Tristes tugas…

Comentar

África África do Sul

Mas a história não acaba aqui: há sempre ‘tugas’ capazes de nos envergonhar. Quem vasculhe o lixo do vizinho (restos, falo de restos) para o reciclar numa história fantasiada que depois conta orgulhosamente aos amigos como um feito heróico.
Depois de circular e arejar noutras paragens do amplo, mas apinhado bar, deparo-me novamente com a predadora… nos braços de um tuga, um novo-rico com um sorriso de orelha a orelha e mãos ávidas de toque. Realmente, não falta superfície para explorar…
Mais ou lado, outros ‘chaços’ (não estou a avaliar a personalidade das senhoras, que, aliás, me pareceram simpáticas, mas apenas a sua atitude voraz e pouco sensual aparência exterior) também surgem enrolados nos afáveis braços de mais tugas, alguns já visivelmente alcoolizados.
No meio daquela multidão, são os únicos a afiambrar-se em cenas consideravelmente tristes e que motivavam o riso e chacota dos demais. Sempre a pontuar…
Quem não teve o direito a saborear tão exóticas companhias sorri de forma cúmplice para os amigos, com todo o ar de casados/comprometidos fora da jaula, como que aprovando a anormalidade que estão a cometer. Belo, sem dúvida.
Espero que isto não se propague como um vírus. Não é bonito ver tuguinhas em figuronas…

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code