Wild Experience

Comentar

África África do Sul

Estou a ponto de, finalmente, entrar no doce mundo dos sonhos, quando a minha tranquilidade é abruptamente interrompida. É tarde, estou deveras exausto, um cansaço que apenas me permite vislumbrar, na melhor das hipóteses, por metade de uma vista.
De escova de dentes em punho, atiro-me convictamente aos excessos (leia-se restos de comida) de mais um dia de bom trato aos crescentes desejos gastronómicos.
Tudo sereno até que, subitamente, algo de anormal é detetado. Fico incrédulo. Em suspenso. Parece um objeto de dimensões bíblicas!! E, não quero mentir – e muito menos exagerar -, parece que se move.
Deixo o estado quase vegetativo e desperto num ápice. Numa reação imediata e enérgica, digladio-me com o ‘estranho’ até o retirar do seu covarde esconderijo. Segundos depois, completamente ganha a hercúlea batalha.
Preparo-me para festejar. Olho, orgulhosamente, para a vítima da minha determinação. Tem, sem exagero, uns 10 mm. E, seguramente, um ar selvagem. Só aí percebo que o era de facto. Foi a ‘wild experience’ mais louca em Cape Town. Rebobinando mentalmente o filme do dia, não há dúvidas. É mesmo o que estou a pensar. Trata-se de… CROCODILO!!
Sim, é um facto: foram inúmeras as dentadas que lhe tinha encrustado. Dominei-o com uma voracidade digna de entrar no ‘Top 5’ das maiores carnificinas da história.
Apesar da luta (imaginária) que deu, tinha sido transformado em espetada e, garanto-vos, ombreou certamente com aquelas fantásticas feitas de polvo ou marisco. Belo crocodido! Deixou saudades… hei-de repetir!

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code