Kruger Park

Comentar

África África do Sul

Depois de cumprido o sonho do Serengueti e de Ngorongoro, ambos na Tanzânia, só falta mesmo ir ao Kruger Park, um dos parques nacionais mais apetecidos do planeta, incrustado entre a África do Sul, Moçambique e um ‘niquinho’ a sul do Zimbabwe.

Aqui vivem os ‘big five’ (leões, elefantes, rinocerontes, hipopótamos e girafas), os animais mais procurados por quem gosta de aventura. Mas proliferam muitos outros animais, muitos mais.

Começámos o dia tarde (ainda viajámos seis horas de carro), mas em pouco tempo deparámo-nos com duas manadas de ameaçadores elefantes (incluindo crias) a atravessar a estrada a meia dúzia de metros. Seguem-se poderosos rinocerontes pretos, preguiçosos hipopótamos, curtidos lémures, aves de 1001 cores…

Bom, daqui a umas horas estarei a reentrar no parque, às 06:00, para ver tudo quanto é animal a ir beber a um lago… Momentos de pura magia e um mundo completamente à parte daquele em que muitos ‘xafurdam’. Ao menos, os animais selvagens têm piada…

No dia seguinte (…)

O estimulante reino animal é fértil em surpresas. Umas boas, outras nem por isso. Voltando ao Kruger Park, deparámo-nos com madrugadoras girafas, que às 06:00 se atravessam no caminho. Altivas. Maravilhosamente imponentes. Haverá melhor forma de começar o dia?

Minúsculos mangustos curiosos ou esquilos irrequietos também fazem parte deste soberbo mundo animal, em que, para sorte nossa, abundam igualmente pachorrentos elefantes.

Entre imensos animais invulgares – são imensas as belíssimas espécies de aves – destacou-se uma determinada espécie com um “predicado” específico. Não é montagem.
Como diz o outro, “uns têm, outros não”.

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code