Tags:

Sorrisos que marcam

Comentar

Ásia Índia

Hão-de passar anos e aquelas expressões firmes nas nossas mentes. Sorrisos que nos abraçam e fazem com que nos sintamos em casa. Soalheiros “Hello´s” acompanhados das mais puras expressões e frágeis mãos a acenar. Deliciosos.
Não resistimos. Pedimos uma foto.

Quatro crianças a vaguear no mausoléu de Gandi. Mal mostramos a câmara, puseram-se em sentido, qual formatura militar. Costas direitas, pose oficial. Pediram para ver a foto. Adoraram. Vai mais uma, agora individualmente. Cada rosto ganhou relevo, uma dimensão que até a nós surpreendeu.
Descalços. Traje escolar sujo, roto. Muito gasto. Pele que nunca terá visto água. Olhares expressivos, cada um contando histórias diferentes, mas com um ramo comum. Ao olhar ocidental, todas dramáticas.
Separámo-nos. Com eternos sorrisos e acenos. Enquanto partilhámos o raio de visão, foi assim. E frágeis “bye” já ao longe. Sorrisos que nos deram bem mais do que algum dia poderão imaginar.
(Uma hora antes, avó filha e netinhas tinham-nos pedido para tirarmos foto em conjunto. Brilho nos olhos. De todos nós. Este é um filme habitual na Índia)

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code