Druskininkai, Spa City

Europa Lituânia


A mente pedia, o corpo merecia. A azáfama de novas descobertas não deixa muito tempo livre. E mói. Por isso, à primeira oportunidade, splash!! Um enorme jacuzzi. Grandeeeeeeee… 18 arquitetos trabalharam para que esta experiência fosse fantástica. O cenário é, no mínimo, estimulante. Não houve queixas.
O complexo Grand Spa Lietuva, um centro de bem-estar e relaxamento, sabe cuidar de nós. O jacuzzi, um mimo. A sauna a calhar. As sábias mãos que percorreram, firmes, a minha pele souberam tirar o peso de uma jornada dura. O corpo agradeceu.
Foi a levitar que subi ao restaurante panorâmico. Uma fusão de comida tradicional com novas tendências. Tudo um brinco. Para o palato. E o olhar. Melhor calar a memória…
Do terraço avisto o infinito. A música ambiente dança cá fora. O vento tacteia-me o rosto. Em diferentes melodias. Fecho os olhos. E chega a hora de ver o sol esconder-se. Já ali… à distancia de um braço estendido.
A noite recuperou a realidade de Druskininkai: esta cidade de 20 mil não é para curtir. Aqui tudo existe e foi feito para descansar. Relaxar. Curar.
Ainda não são 22:00, mas as ruas estão desertas. Dedo em riste num mapa para chegar ao desejado bar. Ambiente tranquilo. Simpatia, mas rapidamente nos convidam a ir dormir. “Estamos a fechar”.
Acordo sabendo que vou mudar de cor. É um tratamento com lama. Eu, uma banheira e lama. Muita, muita lama. Dizem que me fará maravilhas à pele.
Nenhuma das técnicas fala inglês. Mas não poupam em sorrisos. E em fazer com que nos sintamos bem. Agradeço. Fico com vontade de voltar. Voltarei..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?