Tags:

BOGOTÁ

América do Sul Colômbia

Imaginemos quase todos os portugueses a viver numa só cidade. Bogotá tem “apenas” sete milhões e picos de habitantes. Juntando-lhe a área metropolitana, et voilá, aí temos Portugal.
Depois de São Paulo, Rio de Janeiro e Buenos Aires, é a cidade mais populosa da América do Sul. Por isso não estranhamos quando ficamos a saber que durante a semana de trabalho, cada automobilista tem direito a levar o carro apenas dois dias.
Com os seus 2.640 metros de altitude, Bogotá é também a terceira capital mais alta do mundo, após La Paz (Bolívia) e Quito (Equador).
Quando Jiménez de Quesada fundou a cidade em 1538, nem sonhava a pujança que esta ia ter no Continente nos séculos seguintes. Para felicidade nossa, Bogotá aposta como poucos no desenvolvimento e diversidade culturais.
E aqui entram os 58 museus, 62 galerias, 33 bibliotecas tecnológicas, 45 salas de espetáculos, 75 áreas desportivas, 75 parques de atracão, 150 monumentos nacionais… números que não param de crescer.
Hoje foi dia de museus. Começamos pelo Botero: que bela surpresa ter, no mesmo espaço, boa parte da obra “balofa” de Fernando (Botero) juntamente com peças de, entre outros, Picasso, Goia, Renoir, Claude Monet, etc… um local obrigatório. Tal como o Museu do Ouro. Dos mais completos e deslumbrantes a nível internacional. Os outros museus, de muito interesse – com destaque para exposição retrospetiva de pintores sul americanos – mas longe do mesmo impacto.
Entre estas visitas, perdemo-nos na obrigatória La Candelaria. O bairro antigo, histórico. A zona boémia. Onde a magia acontece….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?