Tags:

Taganga

América do Sul Colômbia

Feita a rápida vistoria a Santa Marta, optámos por resolver logo o assunto Taganga. Apanhamos o coletivo e 20 minutos depois já gozávamos o cenário.
Uma pequena e bem protegida baia. Uma praia de águas calientes. Barquinhos de pesca. Restaurantes de peixe. Muitas esplanadas. Poucos turistas. O ideal.
“Arroz de coco con pescao”. Hummm… a repetir!
Em Taganga o tempo parou. Um local fantástico para quem precise de paz. Aflitivo para quem suspira por agitação.
Longas horas depois, regresso a Santa Marta. As grades em janelas e portas não passam despercebidas. Do tempo colonial não sobram muitos vestígios. Garantem-nos que é a primeira cidade da Colômbia. Em Cartagena das Índias vão afiançar-nos o mesmo.O tempo ameaça chuva. As pessoas concentram-se na marginal. A baia abraça locais e fugazes turistas. Vende-se de tudo. A luz vai desaparecendo no horizonte. Aumentam os banhistas. O lusco-fusco no horizonte leva cada vez mais gente para a água. Tentados. Mas resistimos. Já estávamos lavadinhos para a noite.
Compras de ocasião em mercado de vestígios étnicos. “Mi amor” ouvido uma e outra vez pelas doces vozes das vendedoras. Neste castellano arrastado sabe bem. Independentemente de quem vem.
Horas de procurar um lugar mágico para jantar….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?