Quando a cabeça não tem juízo…

América do Sul Colômbia

Quando há demasiado para ver e o tempo é escasso, o corpo é que paga. É violento, mas a Colômbia merece. 12 horas no bus noturno de Cartagena das Índias para Medellin, que na Europa ficou famosa pelos carteis de droga. Quem não se lembra do “mártir” Pablo Escobar?
Uma viagem quase, quase tranquila. Ou não fosse noite. Acondicionei mal as duas mochilas que transportamos (além das famosas malas). E algumas compras para enganar o estômago não ficaram melhor guardadas.
Uma curva mais apertada… e eis que duas garrafas de 600 ml voam com precisão militar rumo à inocente cabeça da sexagenária que dormia no reclinado banco à minha frente.
Primeiro, o alívio. “Ufa, não morreu”. Depois, enfrentar a situação, nada agradável. Obviamente, um milhão de desculpas. E o desejo de sair daquele filme.
Era suposto chegarmos às 09:30 à cidade famosa por ter clima primaveril todo o ano. A essa hora paramos para tomar pequeno almoço. Duas horas mais tarde e milhão e meio de curvas depois, eis-nos, finalmente, em Medellin.PS: A foto do Zé Luís foi a pedido de várias moçoilas.

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?