Lets Go?

América do Sul Colômbia

De teleférico, vamos comprar os bilhetes para a viagem mais tarde. A vista esvoaçante da cidade a vestir-se de entardecer é fantástica.
Pensámos viajar para Bogotá ao final da noite, mas Lethi insiste nas 21:00. Chegaremos cedo, mas insiste. Tal como em apostar antes num mini-bus, para apenas 25 pessoas. Sabia que nos íamos arrepender…
Abraços e olhos vidrados ficam para trás, com os nossos queridos amigos do hostel. Voamos de novo entre Base Camp e terminal de bus.
Tinha razão: o mini-bus tem lugares bem mais pequenos. E muito menos confortáveis. Vamos contorcidos. E, onde eu e Zé nos sentamos, o ar condicionado marou. Inevitável. Perseguição até ao fim.
Entre incontáveis curvas, vamos avançando para Bogotá. Manas oferecem-nos manta para minorar o frio. Gentilmente, declinamos. Só no fim da viagem percebemos que era uma manta EXTRA. Não iam passar mal por nossa causa. GRRR!!!!
04:15 e já estamos em Bogotá. Ups… correu bem demais. Ou seja, correu mal. Esta não é boa hora para chegar a lado algum.
Vamos ao pequeno almoço. No terminal. À nossa volta, este é feito de pratos quentes. Arroz. Batatas. Feijão. Muita carne. Não seguimos o exemplo.
Karla e Lethi vão para casa. Hora de despedida. Nossos braços já se afastaram, beijinhos já foram trocados e são dados primeiros passos rumo ao adeus definitivo.
“Porque não nos ligam daqui a uns 45 minutos? Tomaremos um banho, vamos ter convosco e passaremos o dia juntos?”, atira Karla.
“E porque não vêm antes connosco e deixam as malas no teu quarto (em casa alugada)?”, acrescenta Lethi.
O último capítulo desta empatia, afinal, não o era….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?