Simpática ridigez Australiana

Austrália Oceania

Queimados de sérios dissabores na sua curta história enquanto nação, até pelos motivos mais incríveis (como no século XIX em que a importação de 24 inocentes, mas “ativos” coelhos em pouco tempo se transformou num gigantesco pesadelo de muitos milhões de vorazes peludinhos a dizimar parte do mapa natural do país), os australianos não brincam no que toca a proteger a nação, até nos aspetos mais improváveis, impensáveis... Defensores ímpares da prevenção, os nossos amigos dos antípodas fazem a eleição da Miss Universo parecer um desafio menor quando comparado com a árdua missão de preencher o extenso formulário de pedido de Visa. Como se isso não bastasse, a lista de produtos proibidos para entrar na ilha é indubitavelmente mais vasta do que as regas do novo acordo ortográfico luso-brasileiro. “Em caso de dúvida, marquem o SIM”, diz um aviso. E foi por isso que assinalámos alegados produtos ilegais. Lá fomos ao “castigo”, mas cedo percebemos que nada havia a recear. Curiosamente, a posse de medicamentos (alvo da nossa alegada infração) estava equiparado a delitos menores como posse de drogas, armas ou químicos. Na primeira vistoria, safámo-nos à justa de levarmos com um fiscal carrancudo. A agente que viu os nossos papeis era bem mais sorridente e despachou-nos em dois minutos, deixando um excelente primeiro impacto no contacto com os “aussies”.“Que amanhã tenha um excelente aniversário e o mesmo para o seu amigo dois dias depois. Desfrutem da Austrália ao máximo”.
Faremos por isso..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?