Tags:

Caça-sementes strikes again!!

Austrália Oceania

Até “hoje” pensava que já tinha visto de tudo quando o Zé Luís fica obcecado por uma semente, algo que acontece com frequência bem superior à desejada (melhor nem partilhar convosco que até já convenceu o Carlos a trepar várias árvores quando era expressamente proibido fazê-lo). Pois bem, o nosso fiel jardineiro tem uma capacidade impressionante para nos surpreender. Já de malas e mochilas rumo ao aeroporto, eis que passámos por mais uma querida árvore cujas sementes eram cobiçadas e desejadas pelo Mc-Jardineiro. Tentou abanar a árvore a pontapé, mas esta revelou-se firme e determinada a não ceder. Quando a desistência parecia uma evidência, passámos por um amontoado de “tralha” de luxo, que ricos condóminos deixam na rua para que as autoridades sanitárias competentes os levem. Sofás, micro-ondas, mesas, ventiladores, televisões, um pouco de tudo. Zé Luís franziu a testa, afastou para trás o seu típico chapéu multicolor (predominantemente amarelo), coçou a cabeça e eis que encontrou o objeto ideal para a sua empreitada. Lá fui forçado a voltar atrás com ele (o Carlos ficou a guardar as malas) e… ou-oupa!! Primeira tentativa. Falhada. Sereno, voltou a pegar no objeto e, mais determinado que nunca, atingiu um galho da árvore, conseguindo colher cinco sementes. Bem acima das melhores expectativas.
Sorriu, embrulhou-as num lencinho, pegou na multifacetada GAVETA e devolveu-a à respetiva mesa, que esperava pacientemente no amontoado de lixo. Não existes, my friend….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?