Tags:

Internet Safari

Nova Zelândia Oceania

Passou já longo tempo sem atualizar o blogue e ainda não reservamos as duas últimas viagens na Austrália, pelo que temos, imperiosamente, de ir à internet. O problema é que a receção da pousada já fechou, pelo que só podemos comprar crédito (internet) na manhã seguinte. Com tantas horas livres, é verdadeiro crime desperdiçar a noite. Até porque aqui nada se passa… e os restantes hóspedes deitaram-se antes do “Vitinho”…
Face a esta inesperada contrariedade, há que desafiar as capacidades do Zé Luís. Primeiro, tentámos pedir “emprestada” internet do hostel em frente, mas não é possível. Está bem protegida.
Então, metemo-nos no carro e vamos conduzindo, mais lentos que tartaruga reumática, à procura de um milagre: um spot em que a rede seja tão boa ao ponto de servir de nosso importante instrumento de trabalho.
Tão concentrados que estamos que nem nos apercebemos de que invertemos a marcha na estrada nacional pisando dupla linha continua… precisamente à porta da esquadra da exigente polícia. Sem stress…
Pois é, a nossa demanda corre mal. Muito mal. Várias vezes vamos festejando o concretizar de uma ilusão, mas estes meninos neozelandeses são bons a manter as benesses dentro de sua casa. E assim ficámos a ver navios.
Pensamos vingar-nos na sauna, nem tudo está perdido. Ups… fechou às 22:00. Há noites assim….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?