TRAIÇÃO

Austrália Oceania

As praias australianas são invulgarmente belas, atrativas e, por isso, estão entre as mais famosas do mundo.
Ainda assim, também é verdade que este reconhecimento internacional nem sempre deriva das melhores razões. Por exemplo, a norte da Gold Coast, na região de Cairns, onde impera a idílica grande barreira de coral, aquela palete de hipnotizantes azuis é proibida ao banhista. A menos que este goste de tubarões, ainda assim dos perigos menores desta região, polvilhada de belos animais mortíferos, entre os quais o delicioso polvo de tentáculos azuis. Iguaria letal.
Nos anos 90, na famosa Buondi Beach, em Sydney, num dia calmo e solarengo, quatro ondas de oito metros levaram cerca de 200 incautos banhistas. Valeu que havia 50 salva-vidas em serviço (na Austrália esta é uma profissão tão desejada, quanto exigente e bem recompensada monetariamente) que resgataram quase todos. Apenas seis pereceram.
Igualmente insólito, em 1967, numa praia de Vitória, o Primeiro-Ministro de então entrou na água e jamais foi visto. Vários países desejariam igual sorte, mas nem todas as águas são tão traiçoeiras quanto essa classe profissional.
Bom, tudo isto para vos dizer que, apesar de todas as naturais precauções exigidas a quem visita um país como a Austrália, estávamos determinados a passar uns dias de papo para o ar. Os planos eram perfeitos (nada mais programámos para a zona), mas ruíram minutos antes de aterrarmos. Os céus de espessos cinzentos e água abundante obrigaram-nos a alterar tudo..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?