CRISTIANO RONALDO

África Uganda

O “capitão” da seleção portuguesa tinha sido votado novamente o melhor do Mundo. Interrompeu série impressionante de Messi para voltar a sorrir… E chorar. Por todo o Mundo, artigos de opinião a elogiar CR7, reconhecendo-lhe, entre muitos, o dom da persistência em busca dos mais ambiciosos sonhos. Mesmo quando estes parecem impossíveis de atingir.O Uganda não “conta” no  Mundo do futebol, mas nem por isso deixa de ter milhões de fervorosos fãs. À custa de exuberantes sapatos roxos, com os quais brinco, com educado humor, conheço jogador de 24 anos que lamenta a sua sorte: “deixei os estudos para me dedicar ao futebol. Somos 30 milhões de habitantes e 20 milhões jogam futebol.  Estou sem  clube. Preciso sair do país, pois aqui não terei vida”. Diariamente, estabelecimentos com TV contam com dezenas largas apinhados ate à estrada para espreitar o futebol. Alimentar o vício. No tecido comercial, proliferam casas de apostas. Nas ruas, a camisola da seleçao do Uganda é claramente o estilo mais visto, adoptado até por mulheres. Goleada às camisolas de qualquer clube ou jogador. Nos autocarros ouve-se o relato até de jogos menores da Liga Inglesa.Bom, voltemos à história. Estamos em busca de estadia no soberbo lago Bunyonyi. O Arcádia tem vistas fantásticas, mas fica lá no alto, longe do acesso desejado ao lago. E não tem internet. Estamos, então, a descer para o assombroso Bird Nest quando o pó do táxi quase oculta por completo uma camisola das Quinas. Não podia fugir ao nosso radar.A surpresa da visão – em lugar ermo, distante e pobre – faz-me alertar o taxista. Os miúdos que brincam estranham a nossa paragem. Até que percebem o motivo.”É nosso compatriota”, justifico, apontando para o nome.A camisola é de quando CR ainda vestia o 17. Já tinha o seu espaço, já deixava marca, mas encontrou… Luís Figo, muitos anos dono da mágica “7” da seleção. O encardido equipamento destaca-se pelo enorme rasgão. Ninguém anda assim, mas este fã do português não quer saber. Ostenta com invejável orgulho o símbolo do seu ídolo.O jovem abandona, por momentos, a timidez e profere curtas, mas explícitas palavras sobre o seu favorito entre todos. “Cristiano Ronaldo the best. The best player of the world”. Voz assertiva, embora pareça acanhado com o seu próprio sorriso. O seu inglês não dá para mais.  Diálogo flúi mais por gestos do que palavras. O CR do Uganda recebe o nosso cumprimento africano e voltamos à estrada. Seguiremos o nosso caminho cientes de que nada como o futebol leva o nosso país tão longe, até nos mais recônditos lugares deste Mundo….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?