Tags:

Backpackers – Kampala

África Uganda

Prometem wifi grátis, mas afinal é pago. Garantem possibilidade de pagamento com visa, mas teríamos de ir a cidade levantar em cash. Tem piscina, mas a uns 300 metros. Isto é África, gerida por um italiano. Vale a qualidade da pizza no forno a lenha. A primeira amostra de Kampala não convence e essa noite é passada no hostel, com grande bar  e esplanada. E palco para concertos. Hoje estão a amplia-lo,   com passerelle em cimento. Não sei muito do ofício de trolha, mas a estes não contratava.Falta referir o bom DJ e luzes. Decoração noturna, como reles casa de alterne. Acontece…Noite com duas israelitas quarentonas. Querem convencer-nos a seguir com elas na manha seguinte. E dividir despesas do jipe contratado. Está-lhes no sangue… Quando de volta a cidade, com maior atenção, percebemos o luxo do Backpackers. .

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?