Kampala… ‘jorda’ que não cativa

África Uganda

Tem direito a entrar no top das capitais menos cativantes que conheço. Faltam-lhe pontos de interesse (os túmulos dos reis de Buganda são património UNESCO, mas sofreram incêndio e a recuperação tem tanto de lenta quanto de dolorosa), arquitetura básica, mas tudo a cair. Putrefacção que se estende ao lixo amontoado nas ruas onde muitos milhares tentam vender milhões de coisas a desnorteados e cansados compatriotas.Não há um centro definido. A “baixa” é suja e mal cheirosa. Os passeios destruídos e manhosos.O trânsito? Do mais caótico que encontrei. Não há um  sentido que bendiga a capital do Uganda. Só ao fim do dia o poluído colorido da azáfama de milhares encavalitados no centro.Proliferam casas de apostas. E cansados Hyaces que transportam toda a gente e páram em todo o lugar. Desculpa Kampala, mas não terás direito a segunda oportunidade. Uma noite aqui já foi tempo a mais. É hora de abraçarmos novos estímulos..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?