Não há despertar assim…

África Etiópia

Restam poucas estrelas. A lua está no enfiamento do meu olhar. As cabanas são moldadas pelas sombras que vão cedendo a vontade da cor. Muito lentamente, os tons ganham vida. Firmeza. Nitidez. Castanhos. Beges. Cinzentos. Pastel. Quando um galo surpreende com o toque a despertar, já tenho várias cabras a rondar a palhota sobre a qual durmo. Umas 15 jovens saltitarem em brincadeira madrugadora.Há sombras humanas a moverem-se na escuridão que vai sendo vencida pelo poder do astro rei. A brisa que gelou a noite volta a ser mais serena. Pronto a atacar o dia com um esgar de rosto que não esconde um estado de espírito de plenitude..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?