ALEXANDRA E MIGUEL, ILUSTRES GLOBETROTTERS

África Etiópia

África. Ásia. Europa. Cáucaso… Um quarto de século em missão pelo planeta. Trabalhando para dar novos sorrisos ao Mundo. Ajudando quem necessita, quando é preciso. Alexandra e Miguel. Um casal que nos 80 deixou Portugal pelos mesmos motivos que demasiados milhares o fazem hoje: procurar uma oportunidade, um trabalho que permita vida com dignidade.
Foi na Cruz Vermelha internacional que puderam fazer a diferença. Que ainda é feita. Depois do “período mais feliz”, no Vietname, agora um desafio bem mais complicado – a todos os níveis – na Etiópia. Com o saudoso e bem-sucedido filho muito longe, a provocar inconfundível  orgulho em Edimburgo.
A curiosidade por este projeto de vida riquíssimo em histórias e acontecimentos levou-me a contactá-los. O entusiasmo foi-me estimulado por Inês e Octávio, que os conheceram. Alexandra e Miguel tiveram a gentileza de me convidarem para jantar.
Uma bagagem cultural e de vida que não se apresenta em bicos de pés. Antes revestida da maior simplicidade e naturalidade. Quem é grande é assim. Serenidade, sem altivez.
A casa está bem guardada. Aqui tem de ser assim. Há uma bem cuidada horta. Ajuda Alexandra a manter-se ocupada enquanto não encontra a sua “missão” neste país. Seguimos para uma sala que respira bom gosto étnico. Estou à vontade e sinto-me mais do que em casa.
Começamos com um Martini. Na verdade, são dois. A conversa flui com ritmo e naturalidade. Continuaremos à mesa, com bom vinho a acompanhar um saboroso cordeiro/cabrito (?) – desculpa, Alexandra, mas a memória atraiçoa-me – preparado por mãos que transpiram mestria. Divagamos. Vamos por caminhos sem rumo.
Infelizmente, a noite tem de ser interrompida. Tenho voo às 02:00 e convém estar no aeroporto com a devida antecedência. A amabilidade de me transportarem. Os abraços da praxe e a certeza de ter vivido uma das noites mais especiais deste périplo. E a convicção de que nos veremos novamente. Seja no meu Porto ou no seu próximo desafio no Mundo.
A loja que me interessa no aeroporto não aceita pagamentos em Birr. O mesmo que em Portugal não aceitarem euros. Desisto de compreender.
A noite levar-me-á a norte… Istambul vai apaixonar-me com intensidade que não sonho….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?