Tags:

Hasta luego…

Espanha Europa Portugal

A fome é generalizada. Saímos tarde do Porto – hora de jantar – e temos mais de duas horas até chegarmos a casa do Pedro. A ideia era cearmos juntos, mas estamos bastante atrasados e só o quinteto sai em urgente safari gastronómico. São 01h30 e tudo a fechar. Os peregrinos há muito que dormem e os estudantes foliões já perdem gás. Para um copo, sobram opções. Saciar voraz apetite, bem mais complicado. “Só se forem uns bocadilhos”, atira a empregada da Cervejaria Internacional. Já limpam e arrumam o amplo estabelecimento. “A esta hora, dificilmente encontram alternativa em Santiago de Compostela”, avisa-nos, sem nos dar importância. Não é preciso despachar-nos. Estamos mais do que decididos. A oferta é melhor do que boa. E a fome já nem deixa pensar. Depois do “tinto de verano” (sangria), chegam amplas tostas de atum, ovo, espargos, tomate, alface e outros deliciosos OCNI’S (Objeto Comestivel Não Identificado). As funcionárias abrem, finalmente, o sorriso e ficamos mais à vontade. Melhor assim. Missão cumprida: desejos saciados. Pequena caminhada até casa. Pedro não come carne. As viciantes chouriças de javali de “prenda”, afinal voltam à procedência. Irresistíveis. O sono terá outro sabor… Afinal, parece que agora pressionam para visa online para o próximo destino. Sou avisado pela Isabel, que regressou a Braga encantada. Boa altura para me recordar o quão desatino continua a ser para mim ‘trabalhar’ com tablet. Enquanto uns tratam do pequeno almoço, eu dedico-me aos passaportes. Pequeno almoço tardio. Tudo pronto. É tempo de partir….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?