Tags:

LINVILLE… ARREBATAMENTO

Geórgia Médio Oriente

A velha casa começa por chamar a atenção pela esplanada. Sob videiras, no primeiro andar. Abro a antiga porta do edifício que parece desfazer-se e subo por íngremes degraus de madeira. Também acentuadamente inclinados. Não estou alcoolizado, mas a sensação não será muito diferente. Chego ao topo e deparo-me com o inesperado.Recuo a um tempo anterior à II Guerra Mundial. A uma casa matriarcal com distinto sentido de estilo.
Édith Piaf ecoa em notas mágicas que me conduzem a um par a dançar tango. E vários olhares deleitados, em sua volta. Apenas a seguir a paixão no rosto de quem se esquece do Mundo. Apenas aquecem. Em breve perceberemos que estamos numa aula de tango. Num espaço que parece concebido expressamente para esta função. Impossível partir. Uma pequena sala contígua abraça-nos e celebramos este momento de ilusão com o primeiro vinho georgiano.
A grafonola enquadra o papel de parede que segura múltiplos pequenos retratos antigos. Há uma tv de outros tempos que, afinal, é um aquário. Os candeeiros têm o recorte de época ida, tal como as salamandras. Há pequenas varandas sob videiras…
Um dos professores convence uma das nossas donzelas a dançar. Confessa-se perdida nestes ritmos, mas o seu corpo nega as suas palavras: Ana vagueia pelo salão com subtil charme, em espirais de elegância que surpreendem. Será apenas o começo…O lugar e momento são íntimos. Intensos. Pessoais.
A cidade espera-nos. Fica, apenas, a mais profunda certeza de voltarmos…..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?