Feeling HOME

Ásia China

O condomínio é privado. A recepção calorosa. Somos ilustres convidados. Há muito que esta experiência Bornfreee era aguardada. Por ambas as partes. Por mim, desejava muito ver como é a vida familiar na China. Duas amigas e a recém formada filha de uma delas são convidadas a juntar-se à festa. Tal como um primo e o pequeno Xin xin, de dois anos e pouco.
Jinuye Xie e a mãe esmeraram-se. Dumplings – de carne e vegetais – são o prato forte. A iguaria predileta no Ano Novo chinês, que ainda perdura (duas semanas), e a especialidade da família.  Todos atacamos na cozinha. Uma cadeia de proveitoso trabalho. Sou exímio a cortar a massa, razoável a espalma-la. Uma desgraça na hora de juntar o recheio e fechar a massa.
A rainha dos dumplings?? Isaura, bem portuguesa. Na parte final da linha de montagem mostra dotes e criatividade insuperáveis. Que merecem aclamação geral. As mulheres portuguesas não podiam estar melhor representadas. Na mesa teremos vinho. Eu, apenas até terminar o primeiro copo.
O primo de Jinuye Xie insiste para que beba com ele Baijiu, álcool de arroz. A bebida dos verdadeiros machos. Complicado resistir ao seu entusiasmo. Difícil gerir o politicamente correto com alguém que não fala a mesma língua. Felizmente, a garrafa não está cheia. O estômago já arde quando ele tem de partir. Ufaaa…
Ao vinho chinês, que parece de uva americana, sucede-se bom Merlot australiano. A noite vai animada quando temos direito a recital de piano. Um luxo. Honra e prazer. Jinuye Xie tem vários dons. Tocar piano, o que mais aprecio. Ficamos na banda sono do filme Piano… Conversa flúi em inglês. Querem fotos – muitas com os distantes visitantes. Pu taoya. Ou seja, Portugal. O nome mais ouvido esta noite. Complemento perfeito a sorrisos mais do que rasgados. Há promessas de visita a Portugal. Lamentos pela dificuldade em obter visto. Estamos no mesmo barco. Vou informar-me das virtudes dos vistos gold….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?