Tags:

Primeiras impressões

Ásia China

As portas da cidade velha abrem-se ao estilo de Lijiang: cursos de água e arquitetura histórica, étnica. E turismo. Infelizmente, a rodos. A exploração é despreocupada, sem rumo. A única preocupação é garantir itens íntimos para a Isaura, ainda sem novidades sobre a sua mochila. Jinyu Xie e mãe emprestaram mala e roupa. Falta higiene e roupa mais íntima. Ninguém merece esta demanda em Dali. Muito menos ela… Sorrio quando vejo as primeiras telas Naxi, expostas. Tenho várias compradas em 2008, mas quero mais.
Petiscamos queijo assado besuntado com algo doce. Tão bom que repetimos. Cinco pacotes de enormes pensos higiénicos e várias tentativas frustradas de arranjar um soutien depois… Deparamo-nos com a habitual dança de rua. Octogenário é o zeloso DJ e a multidão vai engrossando. Significa que a tarde esta a findar. É um bálsamo para a alma saborear estas espontâneas manifestações populares. É o momento zen do dia para muita gente com vida complicada.
O cenário muda para tonalidades mais quentes. Cativantes. Esvai-se a luz solar e chegam os neons. Aqui, sóbrios. Não agressivos. As fadas entram em ação. É a melhor altura para apanharem a minha carteira desprevenida. A mochila começa a ser pequena.
O peixe do lago Erhai é o mais caro. Por algum motivo será, pensamos. Na verdade… Enfim, que saudades das visitas a Matosinhos. Muitas espinhas e não prima pelo mais estimulante dos sabores. Valeu que é apenas uma das várias iguarias que temos provado nesta jornada. Dá gosto explorar a pé, mas estamos exaustos. Dia foi longo. O próximo promete ser pior. Regressamos pela rua dos Estrangeiros, repleta de bares. Musica à desgarrada. Grandes ritmos em vários lados. A noite promete, não a nossa….

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?