Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas

Europa Portugal

O edifício é imponente e sobressai na paisagem. São quase 10.000 m2 que, na sua essência, parecem “maior” do que a ilha. Uma verdadeira joia cultural de fazer inveja a qualquer cidade. Estamos na Ribeira Brava e visitamos o recém-inaugurado Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas.
Este projeto de 13 milhões de euros vai bem mais além de um mero museu. Aqui temos de tudo. Pintura. Escultura. Vídeos. Projeções. Musica. Teatro. Dança. Artes visuais. Arquitetura. Inspiração que se estende até às misteriosas catacumbas.
Uma clara aposta no turismo cultural, que espero tenha a devida repercussão nos cerca de 30.000 habitantes da Ribeira Brava. Não poderia haver melhor motivo e exemplo para a sempre desejada descentralização, insular ou não.
Perdemo-nos no espaço e no tempo. Em Portugal, não vejo muitos projetos deste nível. Deambulamos de surpresa em surpresa. E percebemos que toda a atenção que lhe podemos dispensar é, ainda, pouca.
Das melhores surpresas de S. Miguel. Imperdoável passar-lhe ao lado. E já disse que a entrada é gratuita?
 .

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?