Tags:

Sua Excelência ‘El Ateneo Grand Splendid’

América do Sul Argentina

Amante ou não de livros – e CD’s/DVD’s -, este é um lugar IMPERDÍVELem Buenos Aires. Umapérola que me tinha escapado há nove anos, mas que agora estava no topo da lista. Em boa hora. E não é pelo facto do jornal britânico The Guardian a ter eleito como a segunda mais bela livraria do Mundo, logo a seguir à Selexyz Dominicanen Boekhandel, em Maastricht, Holanda. Já o Lonely Planet brindou a Lello, no Porto, como o epíteto da terceira mais bonita…
Vale bem um salto à avenida Santa Fe e explorar o prédio antigo (1919) que já foi teatro e cinema: logo aí, o cenário tem tudo para ser fantástico. O que um dia foi o palco, hoje alberga um café. Os antigos camarotes transformaram-se em pequenas salas de leitura. Tudo em 2000, para revolta de uns e encantamento de outros, já que não foi pacífica a decisão.
O austríaco Max Glücksmann, proprietário da antiga gravadora Nacional-Odeón, que lançou o Carlos Gardel, foi quem construiu o prédio, no charmoso bairro da Recoleta. Quantos desconhecerão que podem tomar um café – com as inevitáveis ‘medialunas’, pequenos croissants – no palco onde outrora atuou o grande mito do tango, com popularidade só rivalizada por Evita Perón e Maradona?
São mais de 120 mil títulos à escolha integrados em arquitetura ímpar, pelo que não é para uma visita curta de tempo. Até para se poder admirar os detalhes remanescentes do teatro, como a cúpula pintada, as varandas originais, ornamentação vária ou as cortinas de veludo. A cúpula, pintada por Nazareno Orlandi, é uma representação alegórica da Paz, celebrando o fim I Guerra Mundial.
A cave dedica-se a livros e música para as crianças e o piso superior, com vista deslumbrante, é mais propícia a exposições. No amplo espaço central, há um piano em que qualquer ‘entendido’ se pode sentar. E surpreender. Dançamos? .

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?