Tags:

Graciosos Imperadores dos Mares

América do Sul Uruguai

Há uma voz de incrédula excitação que logo prende a minha atenção. Até por ser familiar. A Carla mal consegue balbuciar palavra, pois segue o pontão do porto de pesca. Olhos fixos na água e máquina fotográfica a disparar.
Estou a uns 20 metros em amena cavaqueira com pescadores. Mostram-me a abundante faina enquanto me contam que vários dos métodos de pesca artesanal que ainda hoje usam são do tempo em que os portugueses andaram por estas paragens.
“Aqui, os portugueses têm grande fama. Não é apenas o futebol ou o vinho do Porto. Sabemos que são grandes marinheiros, dos mais audazes da história da humanidade, e também exímios pescadores”, diz-me Antonio. Que me deixa sem palavras…
Sou forçado a interromper o mel ao meu país para acompanhar Carla. E nem quero acreditar: grande, elegante e surpreendente. Um lobo-marinho enorme, imponente, em graciosas piruetas na água enquanto abre a boca. De uma só penada, engole os restos de peixe que os pescadores atiram para a água.
“É assim diariamente. Por volta desta hora, vêm tomar o pequeno-almoço”, graceja Antonio. Os pescadores nem pestanejam: continuam, indiferentes, o seu labor. Quanto a nós… não é todos os dias que temos belos exemplares destes diante do olhar. Que fantástico imprevisto.
Num par de minutos, chegam novos amigos do mar. Um após outro. E gaivotas ao barulho. Há diferenças entre os novos amiguinhos. E percebo que temos leões e lobos-marinhos. E focas. Mais ativas e traquinas. Com ainda maior elegância.
Chove. O dia está cinzento e tem muito de romântico. Ajuda-nos a ver um lado B de Punta del Este que está longe de me desagradar.
Há excursões diárias à ‘ilha dos Lobos’. Onde são aos milhares. Acessíveis para quem quiser ter uma diferente experiência. Como que convidando-nos a nadar consigo. Mas aqui, neste mercado, tudo parece bem mais genuíno.
Tenho dificuldades em avançar. Em deixar para trás estes seres com graciosidade singular. É paixão ao primeiro olhar. E é esta imagem de inesperado encontro que prefiro guardar quando me recordar destes fantásticos seres..

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?