Porta do Sol, Hotel ‘envolvente’ em Caminha

2 Replies

Em Portugal

À medida que o sol repousa, em doce câmara lenta, num quente horizonte, as tonalidades vão mutando. São expressivas. Ganham vida intensa. São exuberantes até que, suavemente, começam a esbater-se… dão lugar à noite.

Contemplo um cenário adornado pelas serenas águas do rio, que espelham fielmente este singular espetáculo da natureza.

Assisto a esta cativante longa-metragem desde o restaurante panorâmico do Hotel Porta do Sol. Estou em Caminha, onde o Rio Minho se mistura com o Atlântico, fusão testemunhada por portugueses e espanhóis, na verdade, os principais usufruidores desta unidade hoteleira edificada em lugar privilegiado.

O filme decorre sem pressas. Tal como o saboroso jantar. Uma viciante tábua de fumeiro e charcutaria é o tónico ideal para qualquer refeição. E o que dizer quando acompanhada dos bem portugueses bolinhos de bacalhau, croquetes e rissóis? Os queijos e vinhos que os acompanham completam o lote de protagonistas para um repasto de sonho. Mas não me fico por aqui. Não querem que assim seja. O chef ainda nos brinda com um belo arranjo de gambas, tão saborosas no odor quanto no palato.

Estou plenamente satisfeito quando chega a hora dos quentes. Inspiro… Sou forçado a prescindir do salmão. Porquê? Sou presenteado com o delicioso bacalhau à Porta do Sol, que me deixa num quase-pânico, pelo volume da prenda. E o espaço é exíguo. O aspeto atraente e o sabor da mistura com presunto, envolvidos em secreto molho especial, fazem com que a árdua tarefa custe menos. Bem menos…

Experienciar as várias sobremesas é já um ato de heroísmo. O bom-senso aconselha a parar, mas na Porta do Sol querem que nos sintamos em casa: e se a mãe ‘obriga’ a comer, aqui o convite é irrecusável. Inspiro uma e outra vez e decido: fico-me por um crepe de chocolate e gelado… 

Ao jantar, há buffet e menu à carta com pratos tradicionais. O pequeno-almoço é fresco e variado. O almoço é servido no bar e na área da piscina… A qualidade dos produtos, a variedade da oferta no buffet, os vinhos e o preço são uma combinação… entusiasmante.  

Para que conste, a gastronomia é apenas mais um motivo para visitar o Hotel Porta do Sol. A simpatia e profissionalismo de todo o staff – em qualquer serviço do hotel – ajuda a um ambiente sofisticado, mas familiar que se estende nas duas amplas e arejadas piscinas exteriores, viradas para a montanha, resguardadas em serena quietude. Há terraço de sobra para apanhar sol. E bem tratado jardim…

Relva, pufes e palmeiras são combinação atrativa que ajuda o tempo a ser mais intenso, a passar mais devagar. Apetece ficar. Desligar a mente…

É também assim no multifacetado SPA. Um circuito de água quente, uma banheira de hidromassagem, uma sauna e um banho turco. Fico-me pelas duas primeiras, já que o prazer é imenso e me amarra sem tempo. E, onde somos muito bem tratados, gostamos de deixar margem para voltar. A música de fundo convida. Permaneço de olhos fechados, a boiar, libertando a mente para um bem merecido ‘dolce fare niente’.

Para quem pretende mimar-se ainda mais intensamente, vários tipos de massagens – incluindo a dois – e diversos tratamentos de beleza. O spa não é exclusivo para os clientes do hotel.

Os quartos são amplos e, muito naturalmente, aconselho os que estão virados para a foz do Minho. Uma sugestão? Se o momento é especial, as ‘Suites Master’ valem MESMO a pena. Vista soberba, ampla banheira de hidromassagem ao lado da cama, espaçosa sala de estar, decoração cativante…

O centro de conferências torna este projeto ainda mais abrangente, tornando-o adequado igualmente para eventos de empresas.

Podemos ainda jogar ténis no campo exterior ou alugar bicicleta, ideal para explorar o pinhal e as praias circundantes, ou até para uma incursão ao centro de Caminha, a uns 15-20 minutos de caminho, a pé, à beira-rio.

A localização do Porta do Sol garante serenidade. A limpeza é exemplar. Sobram comodidades e conforto e o staff faz-nos sentir como alguém da casa. Não admira que este hotel tenha média de 8.6 no Booking e seja um dos projetos mais procurados e escolhidos em Caminha. Quanto a mim, a certeza de que voltarei, pois, por si só, o Porta do Sol já vale a viagem. Mesmo que Caminha tenha imenso para ver…

 

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR:

Este complexo de 100 quartos inaugurado em 2010 fica a sete minutos a pé da estação ferroviária de Senhora da Agonia. O Aeroporto Internacional do Porto fica a 89 quilómetros e o de Vigo, em Espanha, a 55.

SUGESTÕES:

A pé, a praia fica a 10 minutos e o ‘coração’ de Caminha a 15-20. A dois quilómetros a conhecida praia do Moledo.

 

A VER (alguma sugestões, por ordem alfabética):

Anta da Barrosa

Festa de Nossa Senhora da Bonança

Forte da Ínsua

Forte do Cão ou de Gelfa

Igreja de Nossa Senhora da Assunção, Matriz de Caminha

Igreja de Vila Praia de Âncora

Muralhas de Caminha

Praia de Moledo

Praia de Vila Praia de Âncora

Torre do Relógio

– MORADA:

Avenida Dr. Dantas Carneiro, Lote 1,

Caminha – 4910-104

Portugal

– CONTACTO:

Telefone: 258 710 360

 

– SITE:

www.hotelportadosol.com

 

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

2 comments

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code