Pirin (Bulgária): Montanhas de lendas e poderosos Deuses

64 Replies

Bulgária Europa

Pirin. Bansko. Lucky Bansko Spa & Relax. Combinação sublime.

Há mais de 2000 anos, os trácios foram dos primeiros a explorar estas montanhas. Tal como eu, encantaram-se. Pudera… Chamaram-lhe “orbelus”, palavra que, na sua língua, significaria ‘maravilha da natureza’. Mais tarde, os eslavos ligaram-nas ao seu Deus supremo, senhor das tempestades, dos relâmpagos e do trovão. Falamos do todo-poderoso Perun. Será daqui que advém o nome Pirin.

Outros povos por cá andaram e todos se deixaram enfeitiçar. Ainda hoje, a montanha guarda segredos de todos eles. Lendas e contos com mitos tão antigos quanto o Homem e tradições desta brava gente.

Há lugares intemporais e Pirin atravessa, imutável, pelas portas do tempo. Integrar a exigente lista de maravilhas naturais da UNESCO desde 1983 atesta, só por si, a qualidade e beleza desta criação que, sem dúvida, é obra divina.

Como um soberano muro, Pirin divide a região em duas partes, potenciando diferenças climática assinaláveis. Quando a sul florescem as árvores em Kresna, a norte, em Bansko, onde me instalo, ainda se sente o frio do inverno. Estou num paraíso de verão que, garantem-me, tem ainda maior encanto nos meses de neve. Um sonho para os amantes de ski, biatlo, snowkiting, freeriding e snowborard. Neve estaladiça, magníficas pistas, ar puro e sol. Haverá melhor combinação?

Sobram excecionais oportunidades de turismo todo o ano, mas é hora de disfrutar de uma natureza única, mergulhada em tradições milenares…. Agora é tempo de estimulantes caminhadas, desafiadoras escaladas, serenos passeios a cavalo ou, para os adeptos, umas partidinhas de golfe (não é o meu caso).

Aponto o carro para as alturas. Vai a pique em ziguezagueante meia hora, mas não se queixa. Nem eu. A cada metro que vamos subindo, a paisagem vai mudando. A diversidade de flora é impressionante. Imensa variedade e enorme vontade de parar a cada nova tela, perpetuá-la na memória das belas imagens deste planeta.

Passaremos pelo complexo da pista de ski. Perto temos história em forma de pinheiro. Tem 1300 anos e é uma das mais antigas árvores do Mundo. Ao todo, 26 metros, sendo que tem 2,2 metros de diâmetro e 7,8 de circunferência. Um ícone da região. Penso nas histórias que guardará…

Chego derradeiro ‘hut’, cabana de apoio a quem se aventura nestes paraísos. Desde Bansko passamos por bosques de coníferas, pastos em alta montanha e agora dominam paisagens mais agrestes, normal face à altitude em causa.

Este éden oferece-nos 1.300 espécies de plantas e mais de 2.000 tipos de animais. O céu está azul. O cenário é verde. E o meu coração abraça todas as cores da felicidade.

Perco a conta aos quilómetros que calcorreio. Ao início do caminho há informação e um mapa com os vários percursos que podemos fazer. Tudo depende do tempo disponível – horas ou dias -, do nível da nossa preparação física ou da ousadia. A mais de 2.000, estas alturas divinas saciam todos os apetites do aventureiro. Fixo-me no pico Vihren. Está a 2.914 metros e é o segundo mais alto do país, perdendo a coroa por menos de 100 passos.

A pitoresca cabana, que tem restaurante e indicações sobre os diversos trilhos, é ponto de encontro e convívio. Caminhantes trocam histórias e informações. Há quem faça barbecue. Quem partilhe bebida. Quem cante. Apetece ficar, mas puxa-me o indomável desejo de vagabundear por caminhos ecológicos, com o mais refrescante ar puro.

Avanço, então. Sem tempo. Sem pressa. Saboreando profundamente cada passo. Cada nova imagem. Sabendo que cada opção é um caminho para felicidade. Cada lugar merece o epíteto de icónico, em reserva natural de grande importância ambiental.

Deslizo sempre a altitude superior aos 1993 metros da nossa Serra da Estrela. Não sei a máxima que atinjo, mas o que importa? Aqui tudo é paz. Serenidade. Todos os meus sentidos estão exacerbados.

Há outros amantes da natureza a explorar a região. Partilhamos o respeito pela montanha, pelo meio-ambiente. Não se encontra ponta de vestígios humanos, além dos parcos caminhos insinuados na vegetação, de uma pequena ponte em madeira e algumas pedras marcadas, para que não nos percamos.

Há zonas de subida íngreme. Com pedras soltas. Exige-se cuidado. Difícil, mas nada que se compare a subir o Pico nos Açores (mais complicado ao descer) ou alguns trilhos na Patagónia. Haja tempo, pois estímulos aqui não faltam.

Horas depois, o corpo pede (real) descanso. E acedo aos seus caprichos. No exato momento em que chegamos ao

primeiro lago. De cristalinas águas. Que refletem a beldade das montanhas que o rodeiam. Descalço-me e deito-me. Sinto os verdes a correr-me loucos nas veias. Pés e mãos dançam e rebolam na erva. Não mergulho, mas há 20 dedos a sentir a frescura – suportável – das águas translúcidas. Onde pequenos peixes vivem longe do Homem predador.

Deixo a vida correr… até renovar energias para caminhar mais uns 20-30 minutos rumo às estrelas, que tardarão a chegar. Atinjo novo alto, de onde contemplo tudo de forma ainda mais clara. A paisagem ganha nova dimensão. Tal como o meu espanto. Quanta beleza…

Aqui encontro um segundo lago. Mais abrigado e pequeno. Que apresenta atrás de si novos recortes de imponente relevo. Que gostava de perseguir. Mas não estou preparado. Podem ser dias a caminhar. E sem orientação e preparação, é de todo imprudente.

Um longo dia em Pirin basta para saber que explorarei novamente estas latitudes. Com o tempo e empenho que o destino merece. E eu também.

Voltarei também por Rila – “montanha com muita água” – que não é apenas nome do mais importante mosteiro do país, que visitei, mas montanha que alberga famosos sete lagos. Com um ponto de onde se podem apreciar todos na mesma fotografia.

 

BANSKO, A BASE PERFEITA PARA SABOREAR PIRIN

 

Esta é a cidade que melhor serve Pirin, pois aninha-se aonde a montanha acaba. Sobram excelentes infraestruturas, com muitos hotéis, estancias de ski, termas e spas. Uma cidade que privilegia um turismo integrado para pessoas de todas as idades, com interesses distintos. E que responde com distinção aos mais exigentes gostos gastronómicos. Recordo que o nível de vida na Bulgária é consideravelmente mais barato do que em Portugal…

Aqui temos opções de sobra para turismo que testa as nossas capacidades físicas, com uma série de experiências e desportos e maior ou menor aventura, bem como o histórico e cultural, sem esquecer o gastronómico. Em belos hotéis ou charmosas casas rurais. Vários com opções de spa.

É uma cidade na qual me apraz perder-me. Não é propriamente deslumbrante – faltaria à verdade -, mas tem vários labirintos de formusura histórica, com original e distintiva arquitetura, utilizando talhas em madeira, casas do estilo nacional revivalista, regularmente servidas de jardins floridos.

O centro não é grande, mas é agradável. Crianças e jovens brincam como se as novas tecnologias não tivessem chegado ainda a este belo ponto do planeta. Respira-se uma atmosfera saudável e descontraída.

Dependendo da duração da estadia, há um conjunto de locais que podem ser visitados, como os museus Neofit Rilski e Nikola Vaptsarov, a exposição permanente de ícones da escola de Belas Artes, com boa projeção no país e até na Europa central. As casas Velyan e Radonov, a ‘villa’ de Dobrinishte, o antigo forte medieval e um conjunto de igrejas, com destaque para a da Santíssima Trindade.

Bansko foi habitada por trácios, romanos, bizantinos e eslavos. Uma ocupação com mil anos. No século XVIII foi centro espiritual búlgaro, desenvolvendo-se no artesanato, cultura, arte e comercio. Até hoje, mantém fortes esses traços.

bastantes turistas chegam aqui para os numerosos festivais internacionais, competições e eventos culturais organizados ao longo do ano. Há festivais de ballet, opera, jazz, musica dos balcãs, cozinha, musica folk, danças latinas, dança de rua… e a garantia que o dia pode terminar numa das várias tradicionais tabernas que nos proporcionam o melhor da gastronomia búlgara.

Nas redondezas, sugiro visita à também histórica Razlog, a uns sete quilómetros. E a uns 60, do outro lado de Pirin, Kresna é destino bem mais pacato, rural.

 

LUCKY BANSKO SPA & Relax, O Mundo em hotel *****

 

Em Bansko a época alta é mesmo o inverno, quando os 90 trabalhadores deste apartotel recebem o reforço de mais 30. A densidade de clientes que encontro neste relaxante e luxuoso SPA diz-me que cheguei na altura certa. Está mesmo como eu gosto.

Um complexo verdadeiramente cinco estrelas, desde a atitude amigável do staff e ao seu exímio cuidado com cada detalhe para que a nossa experiencia seja (realmente) inesquecível.

Uma atmosfera relaxada e familiar, mas sempre com ‘estilo’. E com TUDO para que sejamos felizes: viajemos em casal, grupo de amigos ou em família. São 115 alojamentos equipados com os mimos exigidos a um empreendimento de elevada categoria, boa parte com vista para as montanhas.

O SPA tem todo o tipo de serviços, alguns dos quais novidade para mim. Quero usufruir TUDO. Destaco a piscina ecológica, sem recurso a químicos para limpar a água. Perco-me várias vezes no amplo jacuzzi. Passo pelas saunas e banhos turcos. Por piscinas salgadas. Chuveiros com temperaturas e jatos alternados. E fico assombrado com o cardápio de tratamentos, que nos renovam muito mais do que a pele. Cansado da caminhada, tentado a experienciar novamente os peixinhos que nos depenicam as peles mortas dos pés…

Ao todo são 28 (!!) as possíveis atividades para nos mimarmos. Desde passeios, todo o tipo de massagens, cursos de inglês, programas para perder peso… Acredite, aqui não há espaço para aborrecimento. O Lucky Bansko também nos permite tornar especialistas em massagem Ayurveda. Aliás, é o único local em toda a Bulgária onde pode tirar um curso para se especializar na mesma.

Em família, destaque para os programas especiais para ocupar os filhos durante as férias. E garanto que não há um minuto de ‘seca’, de impaciência. Só vejo harmonia, dinamismo e boa-disposição. Todas as gerações ficam a ganhar.

O pequeno-almoço é um mundo de tentações. Dos que apetece perpetuar pelo dia. Ampla variedade e comprovada qualidade… para estilos mais ou menos saudáveis, dependendo da intensidade do autocontrole. Responde a todos os apetites. O ‘bistro’ funciona para quem escolhe a meia-pensão ou pensão completa. Confesso que prefiro o Leonardo, restaurante do outro lado da rua e que integra o complexo. Ou, imagino, o espaço que se vai dedicar ao fondue alpino e que vai abrir no inverno de 2017.

Tardei a descobrir o Leonardo. E a sua piscina exterior. Na verdade, são duas. Um espaço embrulhado em natureza, com mobiliário moderno e atrativo. Nos meses frios, uma gigantesca lareira para nos fazer sentir aconchegados, realmente em casa. Culinária diversificada, com predileção para iguarias italianas. O chefe Gani Pavlov assegura-nos uma experiência inolvidável. Todo o staff é qualificado, os pratos são preparados com produtos com as melhores propriedades, vários de produção própria, como o gelado artesanal.

“O empreendimento está em constantes renovações, pelo que os hóspedes habituais têm sempre surpresas a cada ano que voltam. Escolhem-nos pela qualidade do serviço, pela simpatia e eficiência do nosso staff e porque aqui encontram tudo o que precisam. Cada detalhe é importante para nós. Não nos poupamos na dedicação para fazermos com que os nossos clientes voltem. E tem sido uma aposta muito bem-sucedida”, diz-me Maria Gobedareva.

Em conversa com a diretora-geral do Lucky Bansko fico a saber o ‘Mundo’ onde me instalei. Até ‘escape rooms’, que chamam muitos curiosos da região, tenho para testar o meu lado McGyver quando alguma tempestade não permitir sair ou simplesmente me apetecer ficar pelo hotel. Eu é que não desejo escapar-me do Lucky Bansko, nem de Pirin. Encontrei um paraíso para ser (muito) feliz…

 

Contactos:

www.luckybansko.com

Endereço: ul. “Kir Blago Todev” 4, 2770 Bansko, Bulgária

Telefone: +359 2 806 6178

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

64 comments

    1. Rui Batista Post author

      Christian, é um país muito interessante, ‘diferente’ e a bom preço 🙂 Recomendo. Abraço e boas viagens!

    1. Rui Batista Post author

      Tens de voltar, Ana. Não para “ontem, ontem”, mas… tens de voltar 🙂 beijinho e boas viagens…

    1. Rui Batista Post author

      Se apreciam natureza… aqui têm a melhor e a preço bem convidativo 🙂 Obrigado e abraço…

  1. Monique B.Ribeiro

    Que lugar incrível! Esse é o tipo de paisagem.que adoro com montanhas e lagos cristalinos. Não imagnava que houvesse lugares assim na Bulgária. Com certeza vale à pena conhecer. Abraços

    1. Rui Batista Post author

      Monique, a Bulgária tem tudo isso.. .é um destino com muito por explorar. Beijinho e boas viagens…

  2. NiKi Verdot (1001 Dicas de Viagem)

    Rui, amei seu texto! Viajei junto com você agora.. Mto bom! O lugar parece ser sensacional e fiquei encantada acompanhando as fotos e seu relato, mas depois do hotel e de saber que tem 28 serviços diferentes (não que eu precise de muito mais que uma piscina e uma jacuzzi) eu acho que eu correria o risco de não querer mais sair dele hahahaha.. 😛

    1. Rui Batista Post author

      Niki… estamos em sintonia de pensamento :))) Vamos juntar um grupo e passar uns belos dias a curtir Pirin e o Lucky Bansko Spa & Relaxxxxxxxxxx :))))

  3. VITÓRIA

    Uau!! Adorei o visual.. Não imaginava que a Bulgária era tão linda.
    Fiquei encantada com as montanhas e confesso: quero conhecer tbm💜

  4. Patricia Brito Câmara

    Sem dúvida um país que está na nossa lista de viagens! Obrigado pela partilha para nos lembrar que não podemos demorar muito a visitar a Bulgária!

    1. Rui Batista Post author

      Patrícia, o capitalismo está a chegar… e o atual modo de vida, imutável nas regiões mais rurais, pode não permanecer imutável muitos mais anos. É planear uma visita a este belo país… bkjsss e boas viagens…

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado, Flávia 🙂 Aguardo por ver as tuas aventuras por lá… Beijinho e boas viagens…

  5. Martinha

    Que lindo! Estive uma vez na Bulgária e me encantei. Nunca tinha ouvido falar em Pirin. Mas já coloquei na lista. Amei seu texto e fotos. =)

  6. Leo Vidal

    O local em si já é um convite ao relaxamento com essas paisagem incrível. Completando nesse hotel que parece ser incrível, a experiência no destino fica mais que completa.

    1. Rui Batista Post author

      Klecia, é realmente uma surpresa… e pouca gente a escolhe para viajar. Beijinho e boas aventuras…

  7. Itamar Japa

    Caramba, mais um destino que jamais tinha ouvido falar e nem sequer imagina a existência! Mais uma vez encantado com tamanha beleza do local e de seu texto! 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Itamar, o Mundo é o “culpado”. Tem demasiados destinos interessantes 🙂 Abraço e boas viagens!

  8. Xie Jinyu

    Os lagos dentro da montanha sao lindos demais!! Um bom lugar para relaxar e esquecer tudo mal na vida!

  9. Viviane Carneiro

    Nossa… que lugar mais lindo e que fotos maravilhosas!!! Adorei o post e o relato! Deve ter sido realmente uma experiência incrível.

    1. Rui Batista Post author

      Pedro Henriques, estou certo que encontraste outros lugares estimulantes. Mas, voltando, não percas mesmo 🙂 Nem os sete lagos de Rila…

  10. Luakfs

    Rui, é sempre um prazer ler seus textos! Fico encantada por qualquer lugar que vc relata haha Confesso que a Bulgária realmente nao estava nos meus planos e nem imaginava que ela tinha tantas belezas <3

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado pela gentileza, Luana 🙂 Um dia atreve-te pela Europa menos turística… vais ficar (muito agradavelmente) surpreendida… bjks e boas viagens…

  11. Michela Borges Nunes

    Como você mesmo diz, para um amante da natureza este lugar é um prato cheio, hein? Que lugar lindo! E eu amei o hotel. Na mesma viagem une-se a natureza, o rústico, com o charme e conforto deste hotel maravilhoso. Gostei!

    1. Rui Batista Post author

      É mesmo isso, Michela. Juntar TUDO numa bela experiência 🙂 Beijinho e boas viagens…

  12. Analuiza (Espiando Pelo Mundo)

    Uma maravilha da natureza, que guarda lendas, segredos e mistérios e que enfeitiçam a toda gente?! Não poderia amar mais, mesmo sem nunca ter posto os meus pés aí.

    2000 tipos de animais?! “Sem tempo. Sem pressa. Saboreando profundamente cada passo.” – meu tipo de passeio; segui junto com você nesta caminhada. Foi muito bom! Desconfiei da frescura confortável das águas: pareceram-me geladas!!!! rsrsrs

    Prefiro as cidades de formosura histórica às cheias de deslumbre… Ahhhh! E aquele spa… Foi uma viagem das mais interessantes esta que acabei de fazer, bem aqui, sem sair de casa…

    1. Rui Batista Post author

      Analuiza, que bom que temos gostos semelhantes 🙂 Um beijo e belas explorações Espiando pelo Mundo…

  13. Ana Carolina Miranda

    Rui adorei sua história. Que lugar mais lindo, hein! Adoraria conhecer, pois estar perto da natureza é tudo de bom.

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado, Ana Carolina. Lugares belos e inspiradores só têm de dar boas histórias 🙂 beijinho e boas viagens…

  14. Rayane

    Estava com saudades de viajar contigo lendo seus posts!
    A Bulgária é um destino que morro de vontade de conhecer e essa vontade se intensificou vendo essas incríveis fotos. Que lugar sensacional!
    Obrigada por compartilhar!

    1. Rui Batista Post author

      Rayane, quanta simpatia 🙂 Obrigado pelas palavras. Valiosas, vindas de ti. Coloca a Bulgária na tua lista e terás acesso a uma Europa bem diferente da tradicional. Beijinho e boas viagens…

    1. Rui Batista Post author

      Vontade… é o primeiro passo para concretizar o sonho, Paula 🙂 Beijinho e boas viagens…

  15. Joaquim Barreira

    Paisagens fantásticas e, pelos vistos, infraestruturas muito boas. Gostava de conhecer.

    1. Rui Batista Post author

      Edson, mete na tua lista 🙂 É um país com “selo de qualidade” 🙂 Abraço, obrigado e boas viagens!

  16. Fabia Fuzeti

    Uau, que lugar fora de série! As paisagens, as montanhas… tudo encantador! E o clima que você descreve parece muito interessante, dá vontade de visitar! Esse hotel fecha tudo com chave de ouro 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Ainda bem que gostaste, Fabia 🙂 Eu ADOREI. Sem dúvida, voltarei para desbravar mais desta maravilha…

  17. Laís

    Impressionante a beleza da Bulgária, porém mais interessante ainda ficou lendo seu relato, onde a gente mergulha junto na história e na intensidade das sensações que você passa. Parabéns por conseguir transmitir de tal forma! O hotel é incrível, preciso de um desse pra já! rsrsrs

    1. Rui Batista Post author

      Laís, obrigado pela tua gentileza 🙂 Ainda bem que gostaste. Mete-te a caminho… é boa-cura para tudo o que possas imaginar :)))

  18. Diego Arena

    Adoro entrar no seu site e ver o jeito que conta dos lugares. Adorei conhecer um pouco mais sobre a Bulgária. Parece mesmo um lugar incrível. Obrigado!

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado EU pelas tuas palavras, Diego 🙂 Um grande abraço e boas aventuras no Mundo!

    1. Rui Batista Post author

      Ainda bem que gostaste, Lulu Freitas. Que um dia te inspire a conhecer. Beijinho e boas viagens…

  19. Beneth Santana Torquato

    Que lugar fantástico! Visitei alguns países dos Balcãs, e essa é sem dúvida a região que mais gosto da Europa. Quero voltar para conhecer os países que faltam e depois de ver esse post, a Bulgária com certeza será prioridade.

    1. Rui Batista Post author

      Beneth, também é das minhas zonas favoritas da Europa. Boa sorte na sua exploração 🙂 Abraço e boas viagens…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code