CERDEIRA VILLAGE: turismo rural e inspiração artística.

73 Replies

Em Portugal

Na Serra da Lousã há um lugar místico onde a natureza e a arte se fundem…

Há um chilrear que me afaga o rosto. Toca-me ao de leve para que o meu despertar seja tão sereno quanto estas verdejantes encostas. Em boa verdade, não precisaria. O regato ao fundo da Cerdeira é dengosa banda sonora de puro relaxe. Deixo-me estar. Espraio-me na cama. Quero usufruir da sinfonia desta montanha. O quotidiano pode esperar, a VIDA não!!

Abro as portadas e logo me abraça uma explosão de cor. O céu sorri-me num azul luminoso. Os ondulantes verdes da Serra da Lousã enlaçam a bela textura cinzenta das graciosas casas de xisto. A Cerdeira Village é assim: arrebata-nos, inspira-nos! Um sonho bem humano com a cumplicidade de carvalhos, castanheiros e o enfeitiçante rumor dos riachos…

O Mundo fica lá fora, algures. Não importa. Aqui, entrego-me a uma nova existência: de tranquilidade, contemplação, relaxe e prazer. Fundimo-nos inevitavelmente com o sossego e riqueza natural.

O dia principia com intenso mergulho nos sabores (e odores) da terra – estes pequenos-almoços são música para qualquer palato – que aqui nos oferecem do melhor. Em queijos com personalidade. Nos enchidos perfumados. Nas criativas compotas. No pão de verdade. Nos sumos e fruta. E basta-me. A autêntica comida com o sabor que as nossas avós um dia nos presentearam.

“Cuidamos para que tudo tenha o caráter desta terra”, dizem-me, com sorriso que exalta serenidade. Haverá algo mais estimulante?

Se ainda estiver a adaptar-se e o espírito da Cerdeira Village ainda não tomou conta de si, aqui logo lhe mudam o registo: com simpatia, amabilidade e inteligência na conversa. Em ambiente acolhedor e inspirador.

O café da Videira é o único ponto onde, se for mesmo imprescindível, nos podemos ligar ao Mundo, com wireless gratuito. Enquanto o nosso paladar se delonga no autêntico, podemos gizar planos para vários dias, pois encontramos guias e sugestões de passeios, exclusivos, tanto nas redondezas como num raio mais alargado. Em anexo, há uma biblioteca para complementar esse maior conhecimento de Portugal, com livros e jogos lúdicos. Há também uma loja com produtos regionais e ainda uma galeria na qual é possível apreciar exposições de artistas ligados à Cerdeira. Esqueci o forno comunitário? Estará na hora se aproveitar o sol e uma das melhores formas de o fazer é numa represa natural onde podemos dar uns belos mergulhos…

CRIAÇAO. ARTE. NATUREZA.  

Não é preciso muito para perceber que se respira arte na Cerdeira. Se o complexo de nove habitações – de diferentes tipologias – é em si uma homenagem ao engenho e paixão por este lugar incrustado nas montanhas, é impossível não esbarrarmos numa das múltiplas atividades artísticas. Objetivamente, não há sentido do nosso ser que não tenha na Cerdeira um estimulante repto. Como que a recordar-nos de que somos muito mais do que a resumida consciência da nossa existência. Na Cerdeira respira-se o sublime conceito do turismo criativo, com workshops, escola e residências artísticas, experiências criativas…

As residências artísticas internacionais são mesmo um dos ex-líbris deste projeto, onde sobressai a Casa das Artes e os seus ateliers…

Uma habitação de três pisos, devidamente equipada, pode receber até 12 criativos, numa aposta mais em conta para quem pretende desfrutar de uma temporada maior.

Este polo de criação artística une a arte e a natureza. Aqui podemos encontrar equipamentos, ateliers e apoio básico. O processo criativo decorre em ambiente de tranquilidade e isolamento, convivendo e aprendendo com outros artistas. Um espaço ideal para a partilha de ideias, conhecimentos e experiências com visitantes de todo o Mundo.

Aqui, sobram oportunidades para momentos de contemplação, mas sugiro que se aproveite um vasto conjunto de atividades para dinamizar os dias, dentro e fora da aldeia, com experiências criativas e diversos cursos. Pode cozinhar com um chef. Praticar yoga. Tentar figurado em cerâmica. Fazer talha em madeira de castanho, autóctone da serra da Lousã. Criar casas de xisto em miniatura. Desfrutar de um retiro de pintura. Aprender a confecionar chanfana em forno a lenha. Feltragem de lã. Apostar na bicicleta elétrica ou entregar-nos a caminhadas, aproveitando um dos vários roteiros exclusivos da Cerdeira.

 “Elementos à Solta – Art meets Nature”

Este fim-de-semana (31 de maio a 03 de junho) decorre o festival “Elementos à Solta – Art meets Nature”, que reúne criadores contemporâneos de distintas áreas e transforma a aldeia numa galeria de arte ao ar livre. A 13.ª edição é inspirada na água. Na sua poesia, memória, transparência. No seu movimento e fluidez.

Este encontro anual de artes na Cerdeira junta exposições, oficinas de experimentação, palestras e conversas a bons petiscos e a música enquadrada com o lugar e evento, que teve a primeira edição em 2006.

A Cerdeira Arts & Crafts School é o ponto de encontro entre o ensino das técnicas tradicionais e a sua história, que através da arte e da criatividade se projetam num diálogo contemporâneo.

NOVE CASAS, INÚMEROS SONHOS

Na Cerdeira há nove habitações de xisto cuidadosamente recuperadas que aliam a tradição ao conforto moderno. Espaços únicos enriquecidos com peças artísticas exclusivas de criadores nacionais e internacionais. Uma construção ecológica num ambiente natural paradisíaco.

“Dar vida a uma aldeia secular, criar condições para que seja um local de contemplação e criação artística, de aprendizagem e intersecção entre pessoas de distintas culturas e saberes fazem parte dos nossos objetivos. Tal como o proporcionar alojamento de qualidade, sugerir ideias e roteiros para conhecer toda a região envolvente”, confessa-me Catarina Serra, enquanto vou degustando os sabores da região.

Catarina está umbilicalmente ligada ao projeto e o brilho do seu olhar e serenidade das suas palavras são o melhor marketing ao Cerdeira Village, uma paixão que tem como “conceitos fundamentais a Responsabilidade Social e Sustentabilidade Ecológica”.

Confirmam-no as técnicas e mão-de-obra aplicados não só na fase da reconstrução, bem como a introdução de materiais ecológicos. “E o nosso funcionamento diário!”, acrescenta.

As nove residências de xisto foram reconstruídas utilizando técnicas locais e num perfeito equilíbrio entre o conforto e a tradição. Algumas destas casas foram intervencionadas por artistas nacionais e internacionais, inspirados pela aldeia para a criação de peças únicas adaptadas a cada casa.

UMA PARAÍSO QUE RENASCE

Esta que é uma das 27 povoações integrantes da rede de aldeias do xisto está escondida num pequeno vale e ficou em risco de desaparecer após o abandono da atividade agrícola. As suas gentes partiram em busca de sustento, mas a Cerdeira não abandonou o coração dos seus habitantes. A sua alma, o seu carinho e o seu amor ainda se encontram incrustados nestes caminhos e vestígios humanos com 300 anos, sempre com novas histórias para partilhar.

Foi em 1988 que os alemães Kerstin Thomas e Bernard Langer começaram a recuperar algumas ruínas, iniciando um ideal sustentável e ecológico. Em 2000 os amigos Natália e José Serra juntaram-se-lhes no esforço de recuperação e criação artística. Conceberam alojamento rural de qualidade abraçado por ambicioso projeto cultural.

Se aqui aflui gente de todo o Mundo, não há desculpa para os portugueses desaproveitarem uns dias neste éden. A Cerdeira Village é um estado de alma. Por que espera para ser mais uma pincelada nesta história?

 

www.cerdeiravillage.com/pt

Cerdeira Village
Lugar da Cerdeira
3200-509 Lousã

239 160 799 – 911 789 605

reservas@cerdeiravillage.com

 

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

73 comments

  1. Maria Pereira

    Conheco a Lousã e a beleza que ostenta e enebria qualquer Pessoa que tenha a felicidade de por lá caminhar.Fiquei curiosa por conhecer cerdeira village!com certeza será uma espécie de carregador de energias. Fica na agenta. Obrigada pela partilha

    1. Rui Batista Post author

      Maria Pereira, acredita que este lugar é uma verdadeira tentação… um cenário único 🙂

  2. Ana Mesquita

    A descrição de um paraíso onde o homem se funde com a natureza e tudo se combina para saborear experiências únicas e autênticas. A verdadeira essência do turismo rural de qualidade. Parabéns. 🙂

  3. Ana Mesquita

    A descrição de um paraíso onde o homem se funde com a natureza e tudo se combina para saborear experiências únicas e autênticas. A verdadeira essência do turismo rural de qualidade. Parabéns. 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Roberta, a Cerdeira é do melhor e mais genuíno deste Portugal… aconselho a visita.

  4. Marlise Montello

    Rui,
    Parabéns mais uma vez por este belo texto. Aliás, seus textos são perfeitos, amo ler!
    Algum dia terei tanta inspiração…ahahaha
    Já estou louca p/ ir lá conhecer este lugar mágico!

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado, Adriana 🙂 Agora aconselho MESMO a visitar o Cerdeira Village, quando andar pela região 🙂 Também vale bem a pena ir lá de propósito…

    1. Rui Batista Post author

      Marcia, o lugar é realmente sublime… perdi-me de amores e desejo voltar 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Gisele, certamente que toda esta região é maravilhosa… e difícil encontrar lugar mais estimulante para ficar do que o projeto do Cerdeira Village. Beijinho e boas viagens…

    1. Rui Batista Post author

      Eloah… não percas tempo!! VEM!!! :)) Vais amar e não desejar explorar outros cantos do Mundo…

  5. Luiza Cardoso

    Que descrição fabulosa! Parabéns!
    A natureza é paz, encanto e carga para recarregar nossas energias, enquanto a arte é expressão e inspiração. A combinação das duas só poderia fazer um lugar se tornar um verdadeiro estado de alma mesmo! ♥

      1. Vitor Martins

        Vivo em Vila Nova de Poiares, a cerca de 10kms, a Lousã é um sonho sim senhor, mas existem muitos outros sonhos em seu redor, quando voltares diz alguma coisa.

  6. Andrea

    É tanto lugarzinho curioso e charmoso ao mesmo tempo por aí né? Adorei o seu relato e as fotos me deixara morrendo de vontade de conhecer pessoalmente.

    1. Rui Batista Post author

      Nem mais, Angelica. Portugal tem muito – imenso, mesmo! – para explorar… A Lousã tem vários pontos de interesse. Não sei de local mais encantador para ficar do que na Cerdeira.

  7. Gisele Rocha

    Se você me dissesse que esse lugar fica em Minas Gerais, eu acreditaria. É muito parecido com as paisagens daqui. Me deu vontade de ficar uns dias isolada nesse paraíso, respirando ar puro e me inspirando para o trabalho.
    Gosto muito da maneira como você escreve. Ótimo trabalho!

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado, Gisele. Bondade sua 🙂 Se Minas Gerais é assim tãoooooo belo, também fiquei curioso de conhecer. Beijinho e boas viagens!

  8. Vitória

    Estou completamente encantada com tanto charme e calmaria. Esse lugar transmite muita paz nas fotos, eu adoro lugares assim e já quero conhecer.

    1. Rui Batista Post author

      Este lugar é tudo isso… do mais genuíno e estimulante que se pode encontrar 🙂 Um paraíso…

  9. Patrícia

    Não conheço mas já fiquei encantada… Aquele lugar aonde a natureza abraça a gente… Portugal e seus encantos..

    1. Rui Batista Post author

      É isso mesmo, Patrícia. Sentes-te abraçada por fantástica natureza e por gente muito boa, num projeto singular, bem estimulante…

  10. Michela Borges Nunes

    Fiquei aqui sonhando com as tuas palavras, imaginando que lugar delicioso e tranquilo deve ser Lousã. Hum, também fiquei aqui pensando neste café da manhã caprichado, na natureza, na paz. Adorei! Parabéns pelo texto.

    1. Rui Batista Post author

      Obrigado, Michela. Aconselho-te a experienciar o mesmo. Garanto-te que vais sentir o mesmo :)))

    1. Rui Batista Post author

      Camila, se a ideia é descansar e recuperar energias, não posso dar melhor sugestão 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Marcos, quando vieres a Portugal… esta é uma das minhas grandes sugestões de viagem 🙂

    1. Rui Batista Post author

      A ideia é mesmo essa, Lulu: Toca a ‘voar’ para lá… voltarás à vida incomparavelmente mais leve…

  11. NiKi Verdot

    Rui, muito obrigada por mais essa dica super valiosa. Nunca tinha ouvido falar desse cantinho e já anotei para quando puder explorar esses lados do mundo. Mais um lugarzinho encantador! Amei!

    1. Rui Batista Post author

      Niki, acredita que é mesmo encantador… A minha escrita costuma ser muito fiel aos meus sentimentos…

  12. Ruthia Portelinha

    Que lugar absolutamente maravilhoso. Acordar com o chilrear dos passarinhos, comer pão de verdade, ler na varanda com essa vista… isso é qualidade de vida. Adorei o lugar e o projecto.
    Abraço

  13. Gabriela Torrezani

    Que delícia de lugar, Rui!!!! <3 Você já começou o texto me fazendo pensar, "O quotidiano pode esperar, a VIDA não!!". é exatamente isso! Curti a pegada de sustentabilidade! 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Gabriela, acredito que este lugar pode ser a vossa “cara” 🙂 Tomem nota para quando andarem a explorar Portugal…

  14. Camila Latorre

    Eu tomaria café da manhã nessa varanda pra sempre! Que lugar bucólico e magnifico! Eu, particularmente, eu adoro interior, natureza, cheirinho de terra e mato. Eu adorei o post, realmente me fez desejar visitar Lousã. Parabens!

    1. Rui Batista Post author

      A Lousã e a Cerdeira são excelentes opções de viagem, Camila… no teu lugar, já estaria a planear uma visita :)))

  15. Patti Neves

    Nossa, não conhecia a Lousã, que lugar maravilhoso. Confesso que o café da Videira me deu vontade não só de visitar, mas de morar lá.. haha – ótimo post!

    1. Rui Batista Post author

      Patti… até eu fiquei com vontade de “ficar”… sem tempo. Eternamente? Não sei… só experimentando 🙂

    1. Rui Batista Post author

      Qualquer roteiro fica sobrevalorizado com uma visita à Cerdeira e à Lousã. Ver para crer :))

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code