“Documentar a Urgência” – Experiências em situações de crise humanitária

Comentar

NOTÍCIAS
documentar a urgência - cartaz

A MEERU desafiou e Bornfreee foi um dos três projetos a partilhar experiências em crises humanitárias.

documentar a urgência - plateiaBornfreee foi um dos três projetos convidados a dar o seu testemunho na iniciativa “Documentar a Urgência”, promovida pela MEERU – Abrir Caminho, a 26 de novembro, no Porto.

Abordando a sua experiência no trabalho sobre os refugiados Rohingya, no Bangladesh, Bornfreee esteve acompanhado de Raul Manarte, psicólogo com várias missões humanitárias no currículo, e Pedro Amaro Santos, do documentário Egeu, que retrata o drama dos refugiados na Grécia.

O debate, que visou abordar a forma como nos implicamos na fragilidade do mundo, e que lotou o espaço de co-work do Selina, foi moderado pelo jornalista Simão Freitas. Documentar a urgência

“Documentar a Urgência” é ser testemunho da fragilidade para diminuirmos a distância que nos impede de nos sentirmos por ela responsáveis.

A MEERU | Abrir Caminho, promotora do evento, defende, acima de tudo, o valor fundamental da Dignidade de cada Pessoa. Contribui para que as Comunidades, cultivando a diversidade, sejam testemunho da nossa Humanidade Comum.

Acredita no poder do diálogo intercultural como meio de promoção da consciencialização, da compreensão, da reconciliação e da tolerância. A prevenção de conflitos e a garantia da integração e coesão social das comunidades deve passar por esse diálogo.

 

BORNFREEE – NOTÍCIAS

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code