FÉRIAS: E quando as tuas praias favoritas são na… montanha?

24 Replies

Em Portugal
piscina vale do rossim

Tu, que não trocas uma praia por nada, já pensaste que as melhores podem estar na serra?

Português que se preze ama a praia: os estimulantes azuis do mar e do céu, a areia fina clara a perder de vista, um sol que nos abraça boa parte do ano e sorrisos em todas as latitudes. Deixarmo-nos embalar pelo som do mar e pela boa onda de quem escolhe a nossa bela costa como destino de férias. Pois bem, entendo isso perfeitamente, contudo não sou um dos nossos típicos compatriotas. A menos que esteja com amigos, valorizando as minhas opções sobretudo pelo convívio, ninguém me apanha em solitário numa das inúmeras boas praias do nosso Portugal.

Em tempos invulgares da nossa existência, muitos portugueses estão a ‘fintar’ a covid-19 a descobrir as praias fluviais, uma opção que, na minha perspetiva, junta o melhor dos dois mundos. Adoro natureza – sou mais de serra do que de mar – e aprecio-a ainda mais quando esta combina, na perfeição, vários elementos: profundo ar puro, águas cristalinas, fauna e flora diversificadas, paisagens surpreendentes…

Bom, tudo isto para vos dizer que, no âmbito da iniciativa #EuFicoEmPortugal, promovida pela ABVP – Associação de Bloggers de Viagem Portugueses, escolhi a Serra da Estrela, mais centrado em Seia e arredores. Além da gastronomia, da cultura, património histórico e arquitetónico singulares, cumpri um roteiro de praias fluviais que me encantaram nas Aldeias de Montanha. E, por isso, acho justo partilhar convosco as minhas apreciações.

A reforçar a minha sugestão para que passem uns dias na região, o facto de haver caminhos pedonais diversos a cruzar estas praias, o que enriquece a diversidade de opções do que podemos fazer. Já imaginaram entregar-se a uma bela caminhada e, no fim, águas transparentes à nossa espera no mais cativante dos cenários? A ideia é mesmo essa…

Se andarem pela região, ter à mão calções/fato de banho e toalha no carro é decisão bem acertada, pois vão aparecer-vos várias tentações. Sobretudo se conseguirem evitar os fins de semana, nos quais estes pequenos paraísos são bem mais concorridos.

 

– Praia fluvial da Lapa dos Dinheiros (Seia)

Escondida nos veios da montanha, mais parece um segredo, mas quem vive na região conhece bem as suas virtudes.  piscina lapa dinheirosUm cenário muito cativante, embrulhado em castanheiros e as suas nuances, sempre refletidas nas águas translúcidas e… ‘fresquinhas’.

Não há habitações por perto e a Lapa dos Dinheiros, talvez a mais íngreme aldeia de Portugal, fica a cerca de um quilómetro. O único som que ouvimos é o da natureza, pois os motores não passam perto. Estacionam à entrada do complexo, no fim de uma estrada que já termina em terra batida.

Ar puro no seu auge, a somente nove quilómetros do coração de Seia. Tem balneários e um pequeno bar de apoio na época balnear, com a segurança de ter bandeira azul e ser catalogada como praia acessível, já que não faltam rampas para que esta possa ser usufruída por cidadãos com limitações motoras.

Não terá muito espaço para nos espraiarmos, ainda assim as margens da ribeira da Caniça são uma maravilha que bem vale uma visita.

Sobram-lhe, a menos de uma centena de metros, ‘spots’ para interessantíssimas fotos, como o arco da pequena ponte que temos de percorrer para atravessarmos para a outra margem. O souto da Lapa e impactantes afloramentos graníticos. E o relevo acidentado que potencia várias cascatas.

Se estiverem com vontade de caminhar, de explorar interessante biodiversidade, procurem os ‘Cornos do Diabo’… Este é apenas um dos vários caminhos pedestres bem interessantes para explorar.

 

– Praia fluvial de Loriga (Seia)

piscina lorigaO facto de nos podermos espraiar serra acima, em socalcos naturais que o Homem (felizmente) não condicionou, é um dos seus pontos fortes. A meus olhos.

Não temos muito espaço para irmos a banhos, mas há o suficiente, a menos que esteja sobrelotada, algo que não é possível em tempos de pandemia.

Subindo a encosta, vamos encontrando pequenos ‘spots’ que são boas surpresas…

Tem um serviço de bar, com esplanada, o que nos facilita a vida em termos de alimentação, caso não estejamos prevenidos.

Está à face da estrada, o que ajuda em termos de acessibilidades, mas limita em termos de intimidade com a natureza. Ainda assim, que não restem dúvidas de que está perfeitamente integrada na bela paisagem de montanha que a rodeia.

A menos de 500 metros há várias opções de refeição.

 

– Praia fluvial do Sabugueiro (Seia)

A aldeia mais alta de Portugal tem o privilégio de nos presentear, na sua parte mais baixa, com uma bela e ampla piscina sabugueiropraia fluvial, com socalcos arejados que nos permitem a desejada privacidade no grupo, intimidade com a natureza.

Tem uma belíssima ‘piscina’ e, como nas várias outras, oferece-nos garantias de (pelo menos) um dia super-bem passado. Em plena comunhão com a natureza.

Está na encruzilhada de alguns dos mais belos passeios pela região pelo que, se não vierem aqui de propósito, sempre poderão fazer desta maravilha uma paragem para um refrescante mergulho antes de se embrenharem, novamente, na imponente montanha.

Na estrada que passa aos seus pés e rasga Sabugueiro, inúmeras opções de restaurantes: sugiro um passeio pelo centro da aldeia, com várias particularidades muito interessantes e valioso património histórico.

 

– Praia fluvial de Vale do Rossim (Gouveia)

piscina rossimAlta montanha e uma das paisagens envolventes mais belas e acolhedoras. Admito que, ao fim do dia, é difícil ir embora, deixar este paraíso nas Penhas Douradas. E já nem falo da possibilidade de encontrar um pastor para dois dedos de conversa….

No planalto da Torre, não estamos rodeados de montes, porém a flora que nos abraça pode ter mil cores, dependendo da altura do ano em que a visitamos.

O parque de campismo com os típicos yurts mongóis, o bar/lounge com música e, ainda, um restaurante, um SPA e wi-fi tornam a serra um destino ainda mais aprazível, se não conseguem desligar, totalmente, do mundo “lá em baixo”.

O destino ideal para uma estada mais prolongada bem longe da civilização. Não imagino melhor lugar para esquecermos o quotidiano e nos fundirmos na mais envolvente natureza.

Aqui, no vale glaciar do Zêzere, o maior da Europa, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, também passam rotas pedonais que nos fazem calcorrear o melhor da região, fértil em paisagens de sonho.

Paz, calma e serenidade adornadas por salgueiros num ambiente ‘selvagem’ ideal para quem gosta de se embrenhar na natureza, na praia fluvial em maior altitude em Portugal, a mais de 1400 metros.

Foi classificada como uma das “7 Maravilhas – Praias de Portugal”. Preciso dizer mais?

 

– Praia fluvial de Unhais da Serra (Covilhã)

Esta aldeia no sopé da Serra da Estrela ganhou há pouco um novo atrativo, pois a praia fluvial é já uma estrela que piscina unhais da serraatrai gente à localidade.

Uma nascente serrana junto a hotéis e restaurantes de luxo foi transformada em zona de lazer, com todas as comodidades, incluindo a relva bem aparada e árvores para a sempre necessária sombra.

As crianças mais energéticas têm ainda acesso a um parque de jogos, um complemento perfeito para uma praia onde conseguimos usufruir de lazer com tranquilidade, água fresca e o ar puro que nos revigora.

E não faltam boas esplanadas por perto…

 

Durante estes dias estive hospedado nas Casas da Lapa, em Lapa dos Dinheiros.

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul e na Rússia ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?

24 comments

  1. Leo Vidal

    Confesso que nunca tive a oportunidade de aproveitar praias na montanha e fiquei bem curioso para ter essa experiência. O máximo que já vivenciei foram praias de rio, mas normalmente em regiões planas ou de planícies.

    1. Rui Batista Post author

      Leo, estou a ficar um grande fã 🙂 É saborear o melhor da natureza… Sou um felizardo por poder estas maravilhas da Serra da Estrela, na incrível zona centro de Portugal, repleta de locais de grande interesse e (ainda) fora dos grandes roteiros turísticos.

  2. Danielle

    Adoro ler roteiros fora dos padrões. Quando eu fui para a Serra da Estrela, passei por Covilhã, mas achei bem interessante a sua proposta. Tenho dúvidas sobre a correnteza dos rios e temperatura da água, você saberia dizer? Eu acabei fazendo um tour mais paronâmico, pois não tive muito tempo para aproveitar as praias fluviais.

    1. Rui Batista Post author

      Danielle, assumo que a água é ‘frescota’ – para ser simpático -, mas isso faz parte da experiência 🙂 É pura e cristalina e escorre pelos veios da maior montanha de Portugal continental. Se voltar, fica a dica para experimentar estas belezas…

  3. Victoria Farina

    Que lugares apaixonantes! Aqui no Brasil existem algumas cachoeiras maravilhosas também mas essas praias na montanha que mostrou no post São absurdas de lindas. Minha preferida foi a Praia fluvial de Unhais da Serra.

    1. Rui Batista Post author

      Victoria, todas elas me encantaram de diferentes maneiras. E tive o privilégio de as visitar sem ser ao fim-de-semana, estando praticamente sozinho nestas maravilhas cénicas 😉

  4. Luciana

    Que post encantador. São duas coisas que amo: Praias e montanhas. Não tinha conhecimento sobre esses lugares incríveis mas fiquei com muita vontade de conhecer. A Praia fluvial de Unhais da Serra e a do Sabugueiro foram minhas preferidas nesta lista.

    1. Rui Batista Post author

      Luciana, os portugueses estão a virar-se, cada vez mais, para o interior. Gostam de água e de sol… e juntar-lhe bela natureza melhora ainda mais a experiência :)))

  5. Carla Mota

    Já ando há imenso tempo para revisitar o Vale da Loriga e ainda não tive tempo. Tenho tantas saudades de passar um bom bicado na Serra da Estrela. Tenho mesmo que voltar para aproveitar melhor aquela zona do país.

  6. Marina

    Uau! Fiquei louca de vontade de aproveitar uma dessas praias na montanha! Parece uma oportunidade incrível de estar em contato com a natureza em sua mais pura forma. Espero poder conhecer a Serra da Estrela na minha próxima viagem à Portugal!

    1. Rui Batista Post author

      Marina, mete a Serra da Estrela e toda a bela região do centro no teu roteiro… vais ficar surpreendida com a diversidade de oferta de ótimos programsa 🙂

  7. Ruthia Portelinha

    Não costumo visitar a Serra no Verão, só me lembro dela no Inverno por causa da neve. Bem sei que é um pecado tremendo, como tiveste oportunidade de provar não só neste post, como em conversa. Eu sou friorenta, adoro águas mais quentes, mas com o calor que temos tido, acho que arriscava um mergulho

    1. Rui Batista Post author

      Arriscaaaaa!!! Ruthia, fiquei encantadooooo 🙂 E se até eu entro na água – é verdade, não é propriamente morna -também tu consegues, inebriada por luxuriante natureza :)))

  8. Anna Luiza

    Eu adoro uma praia e acho as de Portugal lindas. Mas realmente variar um pouco é sempre bom. Essas praias fluviais são lindíssimas. Acho válido explorar a serra, sim. Ela tem seu charme!

    1. Rui Batista Post author

      Anna, acredito que nesta altura de ‘confinamento’ o interior do país, as zonas menos densamente povoadas têm uma oportunidade única para conquistar o nosso coração… e não duvido que o vão conseguir 😉

  9. Itamar Japa

    Maravilhoso Rui! Também sou do time que tem afinidade pelas montanhas e certamente não há nada mais perfeito que o casamento das alturas com praias fluviais! Mais perfeito ainda quando há cachoeiras! Amo!

    1. Rui Batista Post author

      Itamar, até eu ando ‘surpreendido’ com os inúmeros encantos que tenho encontrado no Centro de Portugal… uma belíssima região a explorar!

  10. Carla Mota

    A melhor praia é a “nossa” praia, e a minha praia é mesmo lugares que me façam feliz, tanto faz na montanha ou no mar. Mas garanto-te Rui, estas praias na montanha faziam-me bem feliz! A de Unhais da Serra já entrou para a minha lista.

  11. Luciane

    Sou apaixonada por “praias na montanha” e não conhecia essas de Portugal. Estou apaixonada pela praia fluvial de Unhais da Serra, linda demais. Adorei a dica!!

  12. Cintia Grininger

    Amo praia e amo montanha, e essa combinação dos dois no mesmo local parece irresistível! Já tinha lido sobre a Serra da Estrela no inverno e não sabia que era linda também no verão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code