BornFreee » Viajar com Crianças

Viajar com Crianças

Se as crianças são o melhor do Mundo… e se adora viajar, porque não fazer um “dois em um”?

Viajar com crianças não é o bicho-de-sete-cabeças pintado por uns, nem o descanso completo ansiado por outros.
Na correria do dia-a-dia, não temos o tempo que gostaríamos para usufruir dos filhos a 100%, disponibilidade mental para nos entregarmos e partilharmos com estes tudo que somos entregues à liberdade, que é como quem diz, em férias. O stress, os horários, as refeições saudáveis, o trabalho fora de horas, os turnos, as rotinas e as regras são “males” dos quais não nos livramos, mas que podemos deixar em casa, fechados a sete chaves, quando partimos em viagem.
Nós viajamos com crianças. Desde cedo. Foi em viagem que nos conhecemos e apaixonamos. Foi em viagem que as concebemos. E é em viagem que realmente as vivemos.
Vamos a factos concretos?
VANTAGENS DE VIAJAR COM CRIANÇAS

IMG_0758Acreditamos estar a dar-lhes o melhor de nós e do mundo com estes momentos. Momentos em família, abertos à novidade, à exploração, à partilha e gestão da descoberta em conjunto. E poder usufruir do cheiro dos filhos, sorver a sua inocência, registar os seus comentários ingénuos, mas perspicazes, assim como participar na hora dos abracinhos, é, com certeza, o melhor spa que nos podem oferecer. Todos saímos a ganhar. Miúdos e graúdos!

 

 

 

 

CUIDADOS A TER
travel-with-kidsSão comuns aos adultos e adequados aos locais por onde se viaja (planeamento, vacinas, etc), não esquecendo que existem elementos na família com pernas e resistência menores (que ainda assim sempre nos surpreendem). Medicamentos em SOS, adequados à administração por crianças e em correto modo de conservação. Entretenimentos para os tempos mais “parados” – como em viagem – com o desafio extra de ocuparem pouco espaço…

 

 

 

COMO PLANEAR
child-mindful-travel

Consoante o budjet disponível, destinos pretendidos e perspetivas a abordar, consideramos essencial planear a viagem com alguns assuntos/projetos com interesse para o grupo etário das crianças em causa ou os seus gostos pessoais. Abordar de forma correta e da perspetiva da criança a viagem poderá fazer toda a diferença. Como exemplo, na nossa recente viagem pelas aldeias históricas de Portugal, a abordagem aos castelos, às princesas, aos bailes e ao desbravar de terras pelos bravos e aventureiros portugueses foi essencial. Um sucesso que pode ser conseguido sem recorrer (sempre) a parques de diversão!

 

 

COMO REDUZIR CUSTOS

kolaPlaneando, mas também improvisando! Planear reduz custos desnecessários por desconhecimento, mas o improviso está também (e muito bem) associado à viagem. Estar prevenido com snacks/água para saciar apetites a horas ou sítios menos próprios ou amigos do bolso será uma forma de reduzir os elevados custos de urgência. Cozinhar as próprias refeições será outra forma de o fazer (e as crianças adoram participar!). Por isso recomendamos e adoramos as nossas road trips, especialmente se for com a nossa Maria Acelera, uma autocaravana que já é membro da família e que tem feito as alegrias de miúdos e graúdos.

 

 

 

 

DESTINOS “AMIGOS” DE FAMÍLIAS COM CRIANÇAS

EM PORTUGAL:
– Aldeias históricas, com toda a alegria já referida de subir a castelos, dançar nas salas de baile, imaginar vivências de outros tempos.
– Costa vicentina: qual a criança que não gosta de praia? E porque não em época baixa, onde as praias estão desertas, as crianças saudosas de praia e os areais desertos para correr? E se pudermos aliar a alegria dos pais a petiscar sobre as lindíssimas falésias, esticados na praia a apanhar sol, ou a gozar da simpatia do alentejano a um espetacular programa para toda a família? Perfeito, diriam. Sugerimos então uma ida ao Badoca Safari Park, um programa que adorámos.
– Alqueva: visitar a zona do Alqueva e todas as “terrinhas” que o cercam é um programa que recomendamos. A história da velha e nova Aldeia da Luz e tudo que por lá se passou suscita grande curiosidade nas crianças, que se interessam imenso. E se, por hipótese, pudessem passear e dormir num barco/casa? “Yuuuupi! Isso é que era!”. Foi a cereja no topo do bolo. Mais uma vez, para miúdos e graúdos. Poderão ainda visitar o Fluviário de Mora, um aquário dedicado aos ecossistemas de água doce, com muitas atividades para o principal público-alvo, as crianças.

 

1217182_f520

AQUI PERTO…

– Deserto de Bardenas (Espanha): se pensam que para ir ao deserto precisam deslocar-se a Marrocos, à Tunísia ou ao Egipto estão enganados. Aqui perto, no parque natural das Bardenas Reales, reserva da Biosfera, poderão usufruir dessa experiência. Por perto, uma surpresa: um parque de diversões/zoológico (de nome Senda Viva), entre Valtierra e Arguedas, muito perto das tão ansiadas paisagens do deserto. Um parque distribuído pela natureza e pelas montanhas, com animais e muita diversão para todas as idades.
– Zona vinícola La Rioja: La Rioja é uma província espanhola situada a norte, fazendo fronteira com o país basco. Nós, e as crianças, adoramos correr nos corredores de vinha, apanhar uvas e provar. Visitámos a bodega Marqués de Riscal, onde estiveram muito atentas à explicação do ciclo da uva até obtenção do vinho, com um filme ilustrativo de todas as fases. E ainda lhes foi dada a oportunidade de fazer uma prova também. Com mosto, mas também brindaram. Tchim-tchim!

 

RESUMINDO
Abrir horizontes e o espírito ao mundo “fora de casa” é o melhor que lhes podemos oferecer. E se um dia não se lembrarem da viagem a um qualquer lugar, que este e as suas gentes lhes habitem a alma e as façam voar. Quem sabe se para lá voltar.

Texto de: Renata Barbosa Lourenço

positive mood
http://thepositivemood.blogspot.com

https://m.facebook.com/positivemoodblog.pt/?ref=bookmarks

 

Rui Barbosa Batista
Um mix de jornalista, líder e cronista de viagens, cumpri em 2016 uma centena de países no currículo. Cobri noticiosamente os Jogos Olímpicos na China, o Mundial de futebol na África do Sul ou os Jogos Europeus no Azerbaijão, mas o que me apaixona verdadeiramente são as pessoas e tudo o que (ainda) não conheço. Aventuras em inóspitos desertos, desafiantes glaciares, imponentes vulcões ou sublimes fiordes juntam-se ao doce prazer de cidades charmosas, países remotos e culturas exóticas. De tudo um pouco é feita a minha experiencia no globo. Continuamos juntos?