Feliz insensatez

O aeroporto de Kigali é minúsculo. Saímos do avião. Caminhamos 30 metros. Entramos em edifício e é logo nessa sala que devemos prestar contas. Preencho papéis de entrada e preparo-me para pagar o visa... "O papel com a confirmação do visto? Sem isso, vai para trás no mesmo avião", diz...

Simpática ridigez Australiana

Queimados de sérios dissabores na sua curta história enquanto nação, até pelos motivos mais incríveis (como no século XIX em que a importação de 24 inocentes, mas “ativos” coelhos em pouco tempo se transformou num gigantesco pesadelo de muitos milhões de vorazes peludinhos a dizimar parte do mapa natural do...

PÂNICO NO AEROPORTO

“Rui Batista, Mr. Rui Batista!!”, ouve-se, insistentemente, na instalação sonora do aeroporto de Perth, sem que eu, alienado, tivesse dado por isso. Tínhamos já cumprido com todas as formalidades burocráticas para entrar no país quando o Carlos e o Zé Luís foram levantar dinheiro. Eu vejo um sinal “free internet”...

Entre países…

No que toca à escolha “cega” de comidinha no avião, não há pai para o Carlos. Na reserva online, eu e o Zé Luís optámos pelo estilo vegetariano na Qatar Airways, mas, com essa escolha, não fomos além de arrozinho, batatas e grão embebido em molho picante. Isso de Milão...

CARIBINIERI

Com as fotos dos antigos passaportes, ainda vá. Não parecemos cidadãos propriamente exemplares. Agora com os novos e os três (hoje) exemplarmente barbeados é que não! Cidadão modelo, fui deitar uma garrafa ao lixo reciclado. De volta para a fila do check-in, sou abordado por um caribinieri. A que horas...

Dura realidade

Duas despedidas emotivas em menos de 24 horas é demasiado. Ninguém merece. O que havia a dizer, já foi dito. Apenas nos abraçamos. Longamente. Com picos de intensidade. Com um carinho do mais profundo. E uma cumplicidade invulgar, ainda por digerir e entender. Gerações bem diferentes, culturas bastante distintas. No...

La Vielle Ferme

Cada vez menos tímida, a luz atravessa a estrutura de vidro fumado. Juntamente com o frenesim do aeroporto, não nos permite dormir. São 07h00. Estamos no Dubai. Em Portugal são 03h00.A espera no aeroporto é de quatro horas. Fernanda aterra no primeiro banco. Nós, lutamos conta o cansaço. Testamos o...

Pouco sono, muita comida, nenhum juízo

“Passageiros Baptista e Loureiro, certo?”, questionou a atrapalhada assistente de terra. Ainda a recompor-se do susto. Travamos bruscamente, a um parco metro do seu simpático nariz.“Certíssimo”, respondemos, em uníssono. Ainda a arfar da louca corrida de intermináveis… 50 metros. Momentos em que percebemos as horas e pensávamos que, desta vez, íamos...