Núbios e natureza exótica

Terá sido o cansaço extremo a fazer-me adormecer. Já não quero saber da mosquitagem e os intestinos que se aguentem. Avisei-os que me estou a borrifar para os seus humores. Não quero saber o que me vão aprontar (bluff, claro!!). “Aterro” por completo. Um suave embalar, meio raio de sol...

Pesadelo em dose dupla

Quando desperto e vejo “XYZ” (nome de código de donzela, cuja identidade um cavalheiro não pode revelar) com o mais aflito dos ares, percebo que a noite vai ser bem complicada. Tem o ar de desespero limite de quem precisa sair mais do que urgentemente da feluca… que está a...

Nilo… Felucca… ÉDEN

Colchões, mantas e sete portugueses devidamente instalados. A vela sobe, o vento sopra e tudo começa. As águas do Nilo rasgadas em câmara lenta. O sol afaga-nos o rosto. Com o carinho que se impõe. Finalmente, sem pressas para ir a lado algum. O tempo. Tudo parece imutável. É hora...