Comprar bilhete de comboio em estações grandes e confusas é um dos mais deliciosos stresses de viagem em destinos mais… exóticos. Enquanto os meus companheiros de viagem Bornfreee se deliciam com cafezinho e bolinho, trato de ser expedito para conseguir os bilhetes. Acabam por me indicar que posso comprar no comboio. Ou seja, mais uma vez, em plena viagem, forçados a mudar de lugar, pois outros passageiros tinham “poiso” certo. O mais incompreensível? Novamente, pagamos uns troquitos a menos do que o bilhete previamente comprado. Insignificantes, mas significativo. Sem explicação.
A viagem rumo ao Cairo traz-nos novas imagens de ruralidade. Pobreza e subdesenvolvimento. E lembranças que ficarão em registo mental. Entretanto, a paisagem ganha alguma ordem – ainda que pouca – entramos nos subúrbios da capital e rapidamente estamos na estação central, já nossa bem conhecida. O taxi para o hotel será o mais rafeiro no qual viajaremos no Egito.
Instalados, adivinham o que apeteceu reviver? Pois… o Bazar Khan El-Khalil!! Tendo já visto o que mais apetecia na cidade, queimei os últimos momentos a reviver o lugar de maior “intensidade” do Cairo. Gosto de todos os sentidos a acotovelar-se para ganhar a primazia da minha atenção. E como é difícil decidir…
Aproveito para, finalmente, gastar alguns cobres em gestos simbólicos que me farão lembrar com carinho este fantástico país. Exploramos novos recantos, perdendo-nos, amiúde, em locais que muitos apelidariam de… “não recomendáveis”. Tudo sereno. Novos odores, embora não tenha experimentado distintos sabores. O Cairo é, realmente, uma cidade estimulante. Desafiante.
Também “inventamos” roteiros sem sentido no bazar… e são os sorridentes locais que nos vão guiando no regresso à “normalidade”, da qual voltamos a divergir. Novas mesquitas e monumentos. Alguns quase só para nós…
É tempo de voltar ao hotel. Temos hora marcada, ao fim da tarde. A última noite promete ser de arromba. Uma verdadeira dança. Do ventre….

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Explore mais

Lançamento livro

“BORN FREEE – O Mundo é uma Aventura”

Este é o primeiro livro de um autor português, Rui Barbosa Batista, que nos leva a viajar por mais de 50 países, dos cinco Continentes, não em formato de guia, mas antes em 348 inspiradoras páginas, 24 das quais com fotografias (81).